QUAL A MELHOR AERONAVE PARA INSTRUÇÃO PRIMÁRIA

quarta-feira, 12 de março de 2008

PANTANAL GARANTE VOOS APESAR DE VETO DA ANAC

Agência Nacional de Aviação Civil afirma que empresa está em crise financeira.


A assessoria de imprensa da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) confirmou ontem, por telefone, que não irá renovar a concessão da Pantanal Linhas Aéreas, que vence no dia 25 de março.O motivo é que a empresa não apresentou à Anac documentos que comprovariam sua situação regular financeira e trabalhista. O prazo terminou na sexta-feira, dia 7. A Anac informa que a Pantanal apresenta sinais de crise financeira e, por isso, vem sendo acompanhada pela agência há vários meses. Sem a concessão a empresa perderia o direito de realizar vôos e vender passagens.

Tudo normal


Desde a segunda semana de fevereiro a Pantanal é a única empresa aérea que opera no aeroporto Moussa Tobias na divisa de Bauru com Arealva.O gerente da Pantanal em Bauru e região, Antonio Antunes Rodrigues, afirmou ontem que a resposta oficial da empresa é que ela continua funcionando normalmente. “Continuamos vendendo passagem e realizando os vôos. Nada mudou até agora”, fala.Ele afirma que a diretoria da empresa avisou ontem aos funcionários que continua negociando com o Governo Federal para resolver suas pendências legais e conseguir dilatar o prazo pedido pela Anac. Segundo ele, a empresa tem 20 funcionários em Bauru e todos estão recebendo salários em dia.A Pantanal tem vôos diários no aeroporto Moussa Tobias para São Paulo, Marília e Araçatuba.


Pedido formal


Porém, segundo a Anac, a Pantanal poderá vender passagens por apenas mais 15 dias para não prejudicar seus passageiros. No dia 25 está prevista a suspensão do Cheta (Certificado de Homologação de Empresa Aérea), que só poderá ser renovado com um pedido formal da empresa à Anac e com a apresentação de documentos que certifiquem sua boa situação jurídica, técnica e operacional. Após isso, a Agência ainda realizaria inspeções na empresa. Todo processo leva em média seis meses.Além de Bauru, a Pantanal atua em Araçatuba, Juiz de Fora (MG), Marília, Mucuri (BA), Presidente Prudente e São Paulo. Por dificuldade financeira nos últimos meses também pararam de operar no aeroporto de Bauru/Arealva a BRA, Air Minas e Ocean Air. Estas empresas cancelaram vôos em várias cidades brasileiras, à exemplo do que fez recentemente a Gol em Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, anunciando que irá parar de operar a partir de 25 de março.


Histórico da Companhia


A PANTANAL LINHAS AÉREAS é uma empresa concessionária do Governo Brasileiro para operar comercialmente serviços regulares de linhas aéreas de passageiros e cargas em todo o território brasileiro. A Pantanal foi fundada em abril de 1993, e hoje operamos com uma frota de 06 (seis) aeronaves ATR42, que se constituem nos mais modernos, confortáveis, silenciosos e econômicos aviões Turbo-Helices fabricados pela ATR e operados pelas mais importantes em bem sucedidas empresas aéreas do mundo.


Operando a partir do Aeroporto de Congonhas em São Paulo, os ATR42 da PANTANAL voam regularmente para as cidades de Araçatuba/SP, Bauru/SP, Juiz de Fora/MG, Marilia/SP, Mucuri/BA e Presidente Prudente/SP.

Dia 25 de março

São Paulo - A empresa Pantanal Linhas Aéreas não vai mais operar a partir do dia 25 de março deste ano, quando vence o certificado de homologação de empresa de transporte aérea (Cheta). A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou ontém, 10/03/08 que não irá renovar o certificado que permite à companhia operar seus vôos.


Segundo a assessoria de comunicação da agência reguladora, a empresa não apresentou uma série de documentos solicitados “comprobatórios de sua situação de regularidade técnica, operacional, jurídica e fiscal”. A Anac pede desde dezembro que a Pantanal apresente os documentos necessários para renovação da concessão. Desde então, a Pantanal apresentou “sucessivos pedidos de dilatação do prazo”, mas foram indeferidos.


No dia 12 de fevereiro, a agência comunicou a companhia da “proibição de comercialização de bilhetes para períodos superiores a 15 dias” e, em 29 de fevereiro, deu prazo de cinco dias úteis para a empresa apresentar os documentos, o que não foi cumprido.“Para atender aos passageiros que já adquiriram bilhetes, a companhia poderá voar até o dia 24 de março de 2008. A companhia também poderá vender bilhetes para os vôos já programados até essa data”, informou a Anac, por meio de nota.


A agência acrescenta que, se a companhia desejar retornar suas operações, “terá que encaminhar um pedido formal à Anac e seguir todos os trâmites necessários para a concessão de um novo Cheta".

ESPANHOL QUE VEIO PELA AIR COMET AO AEROPORTO INTERNACIONAL AUGUSTO SEVERO É IMPEDIDO DE ENTRAR NO BRASIL

No último domingo dia 09 de março de 2008 um espanhol, de nome desconhecido, foi impedido de entrar no Brasil pela Policia Federal do Aeroporto Internacional Augusto Severo, em Natal-RN. O motivo alegado pelos Policiais que estavam de plantão naquela noite foi o fato do espanhol não estar com a passagem de volta pra Espanha e não tinha 500 euros em dinheiro para gastar no país, o que é uma obrigação do turista que está em viagem ao país. Outros espanhóis que estavam na fila do desembarque ficaram claramente revoltados, mas não puderam fazer nada quanto a isso.
A companhia aérea que traz os espanhóis ao Brasil, a Air Comet, não se pronunciou sobre o ocorrido e o espanhol voltou no mesmo avião que o trouxe.