QUAL A MELHOR AERONAVE PARA INSTRUÇÃO PRIMÁRIA

sexta-feira, 28 de maio de 2010

ESTACIONAMENTO DE VEÍCULOS EM ÁREA PROIBIDA

Segundo carta enviada pela Infraero, os funcionários dos concessionários do aeroporto, não mais poderão estacionar na área localizada EM FRENTE ao Terminal de Cargas das Cias. Aéreas. Abaixo segue parte do texto retirado da carta:
"...conforme reunião da Secretaria de Transportes de Parnamirim e a Infraero, ficou acordado que a partir do dia 24 de maio de 2010, todos os carros que estiverem estacionados em frente ao Terminal de Cargas das Cias. Aéreas, cuja finalidade não seja o embarque e desembarque de cargas, estarão sujeitos as sanções dos responsáveis pela fiscalização de trânsito do Município de Parnamirim/RN..."

Pois é pessoal, nós funcionários do Aeroporto Internacional Augusto Severo, mas que não somos funcionários públicos, vale salientar, não temos uma área destinada ao estacionamento gratuito dos nossos veículos. Além disso, desde o dia 24 de maio fomos privados também de estacionar em uma área destinadas ao embarque e desembarque de cargas. Pra falar a verdade eu até concordaria com a atitude da INFRAERO, se ela regulamentasse outros locais existentes que poderiam ser utilizados pelos funcionários dos concessionários.
Que locais seriam esses?
Bem, nós temos uma área que fica entre o referido terminal de cargas das companhias e a Localiza. Temos uma outra área que fica em frente a essa área citada acima e que está "destinada" aos ônibus de turismo, mas que diga-se de passagem nunca são vistos por lá, já que os mesmos tem vaga cativa dentro do estacionamento pago. Teríamos também como opção a área onde funcionava o antigo estacionamento do aeroporto, localizada em frente ao antigo terminal de passageiros e que hoje está sendo utilizada, em partes, pelos taxistas.
Mas como isso poderia ser feito?
Bastava que fizessem uma identificação nos veículos dos funcionários, e delimitassem uma área exclusiva para tal fim. Dessa forma estaríamos estacionando em local permitido, não ficando mais sujeitos as sanções dos órgãos fiscalizadores de trânsito de município de Parnamirim e a Infraero não ficaria ainda mais mal vista pela população e pela comunidade aeroportuária.
São por esses e outros motivos que defendo a PRIVATIZAÇÃO de todos os órgãos de cárater administrador. Órgãos públicos deveriam ser os FISCALIZADORES (Anac, Anvisa, Receita Federal, Anatel, etc), mas instituições como a Infraero, assim como muitas outras existentes no Brasil, já deveriam ter sido privatizadas a muito tempo. Só assim veríamos rapidamente as coisas funcionarem. É um absurdo o tempo que se leva pra consertar o ar-condicionado, o elevador, a escada rolante, a ponte de embarque - finger (lembrando que o finger 4 está quebrado a alguns dias, fazendo que em horários com um pouco mais de movimento os pax's embarcam e desembarcam através das posições remotas, sejam eles idosos, portadores de necessidades especiais ou crianças).
Por causa dos trâmites legais que são sujeitos os órgão públicos, tudo precisa de uma licitação, demandando muito mais tempo para que os problemas sejam solucionados. Tudo é muito complicado, muito burocrático e os usuários do "sistema" dificilmente saem ganhando nessa história.
Além disso a ausência de concorrência em alguns segmentos dentro do aeroporto, faz com que nós, que também somos clientes, ou melhor somos clientes fiéis - até por falta de opção mesmo - tenhamos que nos contentar com o que tem. Ou almoçamos no único restaurante do aeroporto ou comemos no "feinho" ou no "bike lanche" rsrsrs. Sem falar no atendimento que nos é oferecido por parte dos garçons do restaurante, salvo as exceções como é o caso do Sr. Francisco que dá a real importância que os funcionários tem no faturamento mensal daquele restaurante.
Não vejo a hora de ver uma notícia estampada nos jornais de circulação nacional informando que o Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante vai realmente ficar pronto até 2014 e que terá uma administração exclusivamente privada. Seria uma vitória, mas não só para mim e sim para todos que precisam do transporte aéreo público.
Mas eu acredito piamente que isso irá acontecer, talvez até mais rápido do que pensamos. Final do ano tá aí, ano de eleição. Vamos nos lembrar de colocar no poder políticos que estejam comprometidos verdadeiramente com o bem-estar da população como um todo, que pense em políticas de re-estruturação dos órgãos públicos existentes no país, na privatização dessas que são Empresas, com "E" maiúsculo mesmo e que como Empresas deveriam ser administradas como tal.
Aqui fica o meu desabafo. Um abraço a todos e bons voos sempre!!!
Bruno Maciel.

MATÉRIA (POST) PÚBLICADA NO BLOG E-TURISMO SOBRE COBRANÇA ABUSIVA DE ESTACIONAMENTO PARA FUNCIONÁRIOS DO AEROPORTO, POR PARTE DA INFRAERO

INFRAERO COBRA R$ 75 MENSAIS DE FUNCIONÁRIOS PELO ESTACIONAMENTO

Antes eram R$ 20 reais por mês. Passou para R$ 30. Agora custa R$ 75 mensais para os funcionários que trabalham no aeroporto Augusto Severo estacionarem o carro.
Como os colaboradores de companhias aéreas, locadoras de automóveis e lojas consideraram absurdo o aumento, passaram a estacionar perto do terminal de cargas, onde não há cobrança.
Aí a Infraero agiu rápido: mandou uma circular informando que a partir do próximo dia 24 vai multar os carros estacionados na área do terminal de cargas.
A reclamação é geral entre os funcionários. Quase a metade das pessoas que trabalham no Augusto Severo utiliza o carro para chegar ao aeroporto.
É o Brasil de hoje, onde muita gente conseguiu comprar carro. E consegue arcar com a manutenção do veículo.
Mas a Infraero, uma rede de shopping-centers com pista de pouso, não segue os passos do Brasil de hoje.
O importante para a Infraero não é atender bem o passageiro ou se sensibilizar ante as necessidades dos prestadores de serviço no aeroporto.
Para a Infraero, o importante é faturar. O aluguel de seus espaços comerciais é tão absurdo quanto os R$ 75 cobrados mensalmente para os funcionários estacionarem no Augusto Severo.

RESPOSTA DA INFRAERO

Prezado jornalista Antonio Roberto,
Com relação à matéria (post neste blog) publicada ontem, sob o título ” Infraero cobra R$ 75 mensais de funcionários pelo estacionamento”, a Superintendência do Aeroporto Internacional Augusto Severo/Natal esclarece:
O valor cobrado aos empregados das diversas empresas que operam no terminal de passageiros é o preço médio praticado pelo mercado local e, ao contrário de outros estacionamentos, não acumula valores extras por período de utilização.
Outro equívoco é relacionar a prestação do serviço de estacionamento aos aluguéis pagos pelos espaços comerciais, já que a concessão de uso de área é feita através de licitação pública, onde cada interessado é quem determina o valor que está disposto a pagar.
Com relação ao estacionamento irregular junto ao terminal de carga aérea, a administração aeroportuária agiu proativamente para evitar que o uso irregular acarretasse multas pelo órgão de fiscalização, já que o local está destinado exclusivamente ao estacionamento de veículos de cargas e clientes daquele importante segmento.
A Infraero através de carta formal, apenas comunicou à comunidade aeroportuária a decisão daquele órgão, citando, inclusive o prazo de tolerância informado por aquela Secretaria, com o intuito de evitar oprejuízo para os motoristas inadvertidos.
Aproveitamos a oportunidade para reiterar nossa disposição e interesse de esclarecer qualquer dúvida através do telefone 3087-1201.
Ademais ratificamos nosso compromisso com a satisfação dos nossos clientes, inclusive a imprensa.
Grato pela atenção.

Atenciosamente

Usiel Paulo Vieira
Superintendente da Infraero no RN

sábado, 22 de maio de 2010

AEROPORTOS DAS CAPITAIS BRASILEIRAS - 02

Dando continuidade a série dos aeroportos das capitais brasileiras, seguem abaixo as informações do Aeroporto Internacional de Porto Velho, capital do estado de Rondônia.


AEROPORTO INTERNACIONAL GOVERNADOR JORGE TEIXEIRA DE OLIVEIRA, PORTO VELHO-RO




CÓDIGO IATA: PVH
CÓDIGO ICAO: SBPV


O Aeroporto Internacional de Porto Velho, distante sete quilômetros do centro da cidade, tem como acesso principal as Avenidas Governador Jorge Teixeira de Oliveira e Lauro Sodré. Ônibus para o aeroporto partem do centro de uma em uma hora, e há uma cooperativa de táxi que presta serviços exclusivamente para o aeroporto.
No Aeroporto de Porto Velho operam 68 vôos regulares semanais para as cidades de Brasília/DF, Manaus/AM, Rio Branco/AC, Cruzeiro do Sul/AC e conexões.
O aeroporto opera com transporte aéreo regular doméstico pelas companhias aéreas Varig, TAM, GOL e Rico. A TRIP Linhas Aéreas é a única empresa aérea que opera em Porto Velho, servindo as cidades de Lábrea/AM e Ji-Paraná/RO. As empresas de táxi aéreo baseadas em aeroporto são: Especial Táxi Aéreo, Assis Táxi Aéreo, Rima Táxi Aéreo e Aeronorte Táxi Aereo. Todas operam com aeronaves monomotores e multimotores de pequeno porte, que fazem vôos de fretamento para toda a região. A presença da Base Aérea de Porto Velho garante uma considerável movimentação de aeronaves militares.

HISTÓRIA

Em meados de 1970, considerando que o aeródromo do Cayari encontrava-se invadido pela malha urbana e as dimensões da pista não comportavam aeronaves de médio porte, foram estudados diversos sítios para a construção do novo aeroporto. A localização foi escolhida pelos seguintes motivos:
* Solo com formação laterítica oferecendo boas condições de construções de pistas, isto é, qualidade e durabilidade superior.
* Grande parte da área era devoluta, sem necessidade de indenização.
* Pequena distância da cidade.
* Presença de um rio como obstáculo natural, dificultando a invasão da malha urbana e com isso diminuindo as reclamações da comunidade sobre poluição sonora.
Em 1973, o aeroporto contava com pátios das companhias aéreas, check-in, destacamento de proteção ao vôo de Porto Velho (DPVPV), uma pista de pouso e decolagem e um canteiro de obras da Comara. Em fevereiro de 1979 a administração do aeroporto foi transferida para a Infraero.
Para a população da cidade, o Aeroporto Internacional de Porto Velho é conhecido como Aeroporto Belmont, porque se encontra neste bairro. Passou a ser aeroporto internacional em fevereiro de 2002.

Coordenadas: 084249S/0635410W
Categoria/Utilização: INTL PUB/MIL
Fuso Horário: UTC-4
Tipo de Operação: VFR/IFR DIURNA/NOTURNA
Distância e Direção: 8N
Administrador: INFRAERO
Elevação: 88M (290FT)Declinação Magnética: 11,81W

CARACTERÍSTICAS
Designador: 01/09
Dimensões: 2400 x 45
Tipo de Piso: ASPH
Resistência: 41/F/B/X/T

COMUNICAÇÕES

TORRE: 118.20 / 121.50

AUXÍLIOS À NAVEGAÇÃO

ILS/DME RWY 19: (IPV) 109.30
NDB: (PVH) 385 - 08 42.46S/063 53.90W

OUTRAS INFORMAÇÕES

a) COMBUSTÍVEL: AVGAS, QAV
b)OBS ACFT e ultraleves em vôo de instrução próximo ao AD.
c) Proibido cheque de motores próximo a estação de passageiros.
d) Não confundir a RWY com a Av. Lauro Sodré, no seu alinhamento, DIST 300M da THR 01, com postes de iluminação de 12M HGT.
e) OBS concentração de pássaros THR 01 e perna do vento RWY 19.
f) OBS antena NDB, coordenadas 08 42 26S/063 53 52W HGT 42M (138FT)
g) OBS antena coordenadas 08 46 55S063 53 42W ELEV 153M (502FT)
h) OBS antena coordenadas 08 45 39S/063 53 59W ELEV 136M (445FT)
i) SER REF formalidades de imigração, alfândega e saúde no atendimento de vôos INTL, deverão ser solicitados com antecedência de 24H.
j) ACFT MIL com destino ao pátio deverão fazer contato com OPS, código de chamada BALANIS FREQ 122.50MHz ou HF 9010KHz.

FONTES:

sábado, 15 de maio de 2010

TAM LINHAS AÉREAS SE INTEGRA À STAR ALLIANCE


A TAM Linhas Aéreas, companhia aérea brasileira líder, integrou-se hoje à rede Star Alliance, colocando mais uma vez ao alcance do continente sul-americano a aliança de companhias aéreas mais antiga do mundo.
"Nossa integração à maior aliança global de aviação comercial do planeta nos permitirá ampliar nossos serviços oferecendo aos clientes uma experiência de viagem prática e integrada. Sempre haverá uma empresa parceira para estender a nossos passageiros serviços diferenciados, no mesmo patamar de qualidade, em todas as partes do mundo," diz Líbano Barroso, presidente da TAM Linhas Aéreas. "Nossa marca passará a ser global, e a Star Alliance terá uma forte presença na América do Sul".
A TAM Linhas Aéreas oferece mais de 40 destinos no Brasil e 10 destinos na América do Sul. Nos últimos anos, a companhia expandiu sua malha intercontinental para atender a uma variedade de destinos nos Estados Unidos e na Europa, sendo que muitos deles são centros de operações (hubs) da Star Alliance. No total, 27 companhias aéreas compõem a rede Star Alliance, oferecendo mais de 21.050 partidas diárias para 1.167 destinos em 181 países.
"Com a TAM Linhas Aéreas, ganhamos uma companhia aérea baseada na América do Sul, um importante mercado para a aviação e lar de muitas economias que vêm apresentando crescimento. Combinar a malha aérea da TAM com as de nossas companhias parceiras permitirá à Star Alliance oferecer um produto muito competitivo de, para e dentro desta região," diz Jaan Albrecht, CEO da Star Alliance.
A entrada da TAM conclui um processo que iniciou-se originalmente em 2006, com as primeiras negociações informais."Um intenso processo de intercâmbio de informações e experiências resultou desse primeiro contato", como explica Paulo Castello Branco, Vice-Presidente Comercial e de Planejamento da TAM Linhas Aéreas. "Depois do anúncio oficial de nossa adesão à aliança em outubro de 2008, começamos a alinhar nossos processos operacionais, o que envolveu o corpo funcional da TAM em todos os níveis, assim como o de todas as demais parceiras. Foi um grande aprendizado e um passo fundamental rumo à nossa expansão global.
"O resultado é que a TAM Linhas Aéreas não só aumentou a oferta da rede Star Alliance, como agora está oferecendo uma ampla gama de benefícios aos clientes.Os clientes TAM Fidelidade agora podem acumular e resgatar pontos em voos operados por qualquer companhia aérea membro da Star Alliance. Da mesma forma, os clientes dos programas de fidelização (FFPs) das outras companhias parceiras poderão acumular pontos sempre que voarem pela TAM e poderão resgatar pontos na rede TAM. Um benefício adicional da aliança é que viagens em voos operados por quaisquer membros da Star Alliance contam para se melhorar o status no programa de fidelização selecionado. Um dos benefícios do cartão Star Alliance Gold é o acesso a lounges exclusivos; com a TAM, o número de lounges designados Gold em toda a rede aumentou para mais de 990.
Clientes que viajam a negócios têm sido há muito tempo um grupo alvo da rede Star Alliance. Através da TAM Linhas Aéreas, nossa oferta ao vasto mercado corporativo do Brasil - a maior economia da América do Sul - ganhou mais valor. Como explica Christopher Korenke, Vice-Diretor Comercial da Star Alliance: "Com a TAM Linhas Aéreas, agora temos um produto bastante abrangente no mercado local e expandimos nosso alcance para atender àqueles que precisam viajar para o Brasil e para a América do Sul. Este é um importante ponto determinante de vendas quando lidamos com grandes clientes corporativos no Brasil".
Adicionalmente, os voos operados pela TAM Linhas Aéreas serão incluídos tanto no Star Alliance Conventions Plus como no Meetings Plus, fortalecendo, assim, a proposta de valor desses produtos. Os organizadores de convenções e eventos baseados na América do Sul podem usar a extensa rede Star Alliance para atender a seus requisitos de viagem. Além disso, organizadores baseados em outras partes do planeta podem agora utilizar a Star Alliance para oferecer transporte aos participantes provenientes de muitos novos destinos na América do Sul.
Passageiros que viajam a passeio também se beneficiarão com a entrada da TAM na Star Alliance. O popular produto RTW (Round the World Fare - Tarifa ao Redor do Mundo) agora oferece várias novas combinações de viagens pelo território brasileiro e sul-americano, assim como mais voos entre o Brasil e a Europa, e entre o Brasil e os Estados Unidos. Para completar, a TAM estará vendendo "Airpasses" na América do Norte e na Europa, permitindo que os clientes comprem viagens aéreas dentro da rede Star Alliance nessas regiões, que trarão grande valor a um preço mais compatível, complementando um trecho de longa distância a partir do Brasil.
Sobre a TAM Linhas Aéreas:
A TAM Linhas Aéreas (http://www.tamairlines.com.br/), membro da Star Alliance, lidera o mercado doméstico brasileiro desde julho de 2003 e fechou o último mês de abril com 42,1% de market share. A companhia voa para 43 destinos no Brasil. Com os acordo comerciais firmados com companhias regionais, chega a 82 destinos diferentes no território nacional. A participação de mercado da TAM entre as companhias aéreas brasileiras que operam voos internacionais foi de 85,4% em abril. As operações para o exterior abrangem voos diretos para 18 destinos nos Estados Unidos, Europa e América do Sul: Nova Iorque, Miami e Orlando (EUA), Paris (França), Londres (Inglaterra), Milão (Itália), Frankfurt (Alemanha), Madri (Espanha), Buenos Aires (Argentina), La Paz, Cochabamba e Santa Cruz de la Sierra (Bolívia), Santiago (Chile), Assunção e Ciudad del Este (Paraguai), Montevidéu (Uruguai), Caracas (Venezuela) e Lima (Peru). Além disso, mantém acordos de codeshare que permitem o compartilhamento de assentos em voos com companhias internacionais, possibilitando ao passageiro viajar para outros 78 destinos nos EUA, América do Sul, Europa e Ásia. A TAM foi pioneira no lançamento de um Programa Fidelidade para empresa aérea no Brasil. A partir de 01 de janeiro de 2010, o programa TAM Fidelidade começou a ser gerenciado pelo Multiplus Fidelidade, que atualmente possui 6,9 milhões de membros e já distribuiu 10,6 milhões de bilhetes aéreos por meio do resgate de pontos.
Sobre a Star Alliance:
A rede Star Alliance foi criada em 1997 como a primeira aliança de companhias aéreas verdadeiramente global a oferecer abrangência mundial, reconhecimento e serviços integrados aos viajantes internacionais. Sua aceitação pelo mercado foi reconhecida por inúmeros prêmios conquistados, entre eles: o prêmio Liderança no Mercado Mundial de Transporte Aéreo (Air Transport World Market Leadership Award) e Melhor Aliança de Companhias Aéreas, eleita pela revista Business Traveller e pela Skytrax. As companhias aéreas que compõem atualmente a Star Alliance são: Adria Airways, Air Canada, Air China, Air New Zealand, ANA, Asiana Airlines, Austrian, Blue1, bmi, Brussels Airlines, Continental Airlines, Croatia Airlines, EGYPTAIR, LOT Polish Airlines, Lufthansa, Scandinavian Airlines, Shanghai Airlines, Singapore Airlines, South African Airways, Spanair, SWISS, TAM AIrlines, TAP Portugal, Turkish Airlines, THAI, United e US Airways. A Aegean Airlines e a Air India já foram anunciadas como futuros membros da aliança. No total, a rede Star Alliance oferece mais de 21.050 partidas diárias para 1.167 aeroportos em 181 países.

GOL COMEMORA ANIVERSÁRIO DE FOZ DO IGUAÇÚ COM PROMOÇÃO "VOCE FAZ A FESTA"

Clientes partindo de diferentes locais brasileiros com destino a cidade aniversariante pagarão apenas pela passagem de volta
Para comemorar o aniversário de Foz do Iguaçu (PR) que acontece no dia 10 de junho, a GOL, maior companhia aérea de baixo custo e baixa tarifa da América Latina, vai oferecer o trecho de ida grátis para viagens que tenham a cidade como destino.Os bilhetes promocionais são validos em voos partindo de São Paulo (Congonhas e Campinas), Bahia (Salvador, Porto Seguro e Ilhéus), Brasília (DF), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Aracaju (SE), e Goiânia (GO), com embarque nos dias 8 e 9 de junho.
Os clientes da companhia poderão comprar os bilhetes promocionais até o dia 25 de maio pelo site www.voegol.com.br. A tarifa é válida apenas para viagens de ida e volta, com permanência mínima de duas noites e máxima de dez noites. O valor promocional está sujeito à disponibilidade de assentos nas aeronaves.
Mais informações e o regulamento da ação podem ser obtidos no site da GOL ou com a Central de Relacionamento com o Cliente, pelo telefone 0300-115-2121.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

NOAR vai integrar cidades do Nordeste


Falta muito pouco para que a mais nova empresa aérea do Brasil passe a atuar no mercado. A Noar (Nordeste Aviação Regional) Linhas Aéreas S/A investiu cerca de R$ 40 milhões na 1ª fase de implantação e aguarda, apenas, a realização dos testes operacionais e definição das rotas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para tentar suprir uma demanda cada vez mais crescente de passageiros entre as principais cidades nordestinas. A Anac estima que a empresa, que obteve o Certificado de Empresa de Transporte Aéreo (Cheta), no último dia 12, deva começar a operar entre o fim de maio e início de junho.

Fortaleza, João Pessoa, Natal, Mossoró, Recife, Maceió, Salvador, Aracaju e Caruaru são algumas das cidades que irão ser integradas no roteiro de viagens da nova empresa, mas as rotas ainda não podem ser divulgadas antes da liberação do Hotran (Horário de Trânsito), autorizado pela Anac.

O que pode ser antecipado é que os nove estados do Nordeste serão contemplados com voos regulares de curta duração e distâncias entre 150 e 450 quilômetros, fazendo a ligação de centros urbanos próximos e a ligação de novos destinos, que, atualmente, não são atendidos pela aviação doméstica nacional. "Esta malha inicial deverá se expandir rapidamente. Uma coisa, porém, é certa. Ela será orientada pelo mercado e realizada mediante o mínimo de infraestrutura local", explica o presidente da Noar, Vicente Jorge Rodrigues, que adianta a criação de 200 empregos diretos com carteira assinada nesta primeira etapa.

VIABILIDADE CONFIRMADA

Foram realizados diversos levantamentos e pesquisas em mais de 150 localidades em toda região nos meses que antecederam o pedido de regulação da empresa, que confirmaram, segundo a direção da companhia, a viabilidade do negócio, e identificaram uma demanda potencial de clientes não atendida pelo transporte aéreo regional.

AERONAVES

A companhia irá operar, inicialmente, com quatro aeronaves novas, modelo L-410 (também conhecidas como Let), originadas da República Tcheca. São bi-motores com capacidade máxima para 19 passageiros e 2 tripulantes, com autonomia de aproximadamente 3 horas de voo. Segundo a empresa, a intenção é transportar 70 mil pessoas por ano em cada aeronave.

"O L-410 permite um custo operacional em curtas distâncias muito abaixo dos seus potenciais concorrentes, o que vai implicar em passagens mais baratas. Os Let´s são equipados com a nova suíte de aviônicos da Honeywell e um moderno sistema de piloto automático. Todo este investimento adicional em tecnologia representa maior eficiência operacional, menor custo e principalmente segurança para os passageiros", justifica o presidente da companhia a respeito da escolha do tipo de aeronave mais adequado para atender a demanda do mercado local.

O preço dos aviões não foi divulgado, pois foi negociado diretamente com a fabricante, sob contrato de leasing e garantia de sigilo em relação a esse tipo de informação.

NO CEARÁ

Na Capital cearense, a Noar vai disponibilizar uma loja de atendimento aos clientes, no Aeroporto Internacional Pinto Martins. As passagens também poderão ser adquiridas pela internet no site oficial da empresa e através do call center. Esses equipamentos de venda serão abertos após a publicação da autorização de funcionamento no Diário Oficial da União.

O presidente da Noar afirmou que haverá apresentações da empresa para autoridades e imprensa, com direito a voo inaugural, em algumas capitais nordestinas, mas não adiantou as datas. "No último dia oito de abril, fizemos um voo em Recife. Pretendemos fazer a mesma coisa em outras cidade, inclusive em Fortaleza, mas, por enquanto, não definimos a data. A empresa está pronta para entrar em atividade, mas não depende só de nós, nesse momento. Temos de aguardar as duas últimas etapas da Anac", declarou Rodrigues.


Fonte: ILO SANTIAGO JR. - ESPECIAL PARA ECONOMIA