QUAL A MELHOR AERONAVE PARA INSTRUÇÃO PRIMÁRIA

quarta-feira, 30 de julho de 2008

IAC 3203 - 4.1.3 TEMPO DE VÔO


Pois é pessoal, busquei na Biblioteca Digital da ANAC onde constam todas as outras IAC's (basta clikcar no link acima para acessar a biblioteca) e encontrei esse trecho que estou disponibilizando aqui para dirimir todas as nossas dúvidas quanto a contagem do tempo de vôo, especialmente nas nossas instruções.
Um abraço a todos e bons vôos sempre!
ps: Lembrando que essa é uma montagem da figura original, a fim de resumir as informações. Para ampliar a imagem, basta clickar em cima da figura.

AERONAVE DO MÊS - CESSNA 400




A Cessna que já era detentora do jato mais veloz do mundo, o Citation X, que voa a 0.92 Mach, lançou recentemente o monomotor mais veloz do mundo. Isso mesmo, o Cessna 400 veio com tudo pra cima dos concorrentes e foi um dos primeiros aviões da categoria a ultrapassar a barreira dos 200kt. Pois é, ele atinge 235kt de velocidade máxima e mantém 179kt de velocidade de cruzeiro a 8000 pés. Além disso essa incrível máquina pode voar até o FL250 (teto máximo).
As asas foram construídas com um único bloco de duas longarinas que ajudam também a proteger os tanques de combustível. Os comandos são do tipo Slide Stick e o painel é Garmin G1000, tornando o interior exepcional.
Sem dúvida o Cessna 400 veio pra ficar e é uma excelente opção para aqueles que precisam de leveza, rapidez, conforto, rápido acesso as informações e não abre mão de ter um Cessna.

Características:

Fabricante: Cessna Aircraft Co.
Motor: Continental TCM TS10-550-biturbo
Potência: 310hp
Hélice: Hartzell, tripá.
Capacidade: 1 piloto + 3 passageiros.
Envergadura: 10,97m
Comprimento: 7,77m
Altura: 2,74m
Velocidade Máxima: 235kt ou 435km/h
Alcance Máximo: 1.983km
Teto de Serviço: 25.000 pés
Preço Básico: U$$ 616.000,00

quarta-feira, 9 de julho de 2008

VALEU GALERA!!! CHEGAMOS A 2000 VISITAS!!!

Obrigado a todos que visitam o blog desde o início e aqueles que estão começando agora. Espero estar trazendo um pouco mais de informação pra todos amigos, aviadores, aeroportuários e entusiastas em geral. Posso garantir que sempre busco novas idéias, estou sempre pesquisando para que não sejamos os útltimos a saber de tudo.
Conto com vocês para continuar com esse pequeno portal, com critícas, sugestões, fotos, notícias, enfim. Aqui, assim como na aviação, tem "espaço" pra todos.
Qualquer coisa, entrem em contato comigo através do e-mail: brunogmaciel@hotmail.com
Valeu galera... 2000 visitas em tão pouco tempo, foi maravilhoso!

TRIP DE CARA NOVA E COM NOVA FROTA

A Trip Linhas Aéreas está de cara nova. Pois é, a empresa modificou sua logomarca, mas permaneceu com as cores em tons de azul. A idéia da nova logomarca é representar a cadeia de distribuição da malha aérea regional no Brasil.
Além disso a companhia encomendou cinco Embraer 175, com configuração para classe única com de 86 assentos, podendo ainda adquirir mais dez aeronaves. Com investimentos estimados em U$$ 167,5 milhões a empresa espera receber o primeiro 175 no primeiro semestre de 2009.

A empresa conta hoje com uma frota de 18 ATR-42 e ATR-72 e ainda espera para 2008 mais dois ATR-72.

(Fonte: Revista Aeromagazine, ano 15, ed.170, julho/08, p.14 e 29)

TAM RECEBE BOEING TRIPLE SEVEN


A TAM receberá no final de julho o primeiro Boeing 777-300ER, de matrícula PR-MUA, que estava em Seattle já com a nova pintura da empresa. Com configuração para 365 passageiros a aeronave será usada nas rotas internacionais e substituirá o MD-11. Até o final do ano deverão ser entregues a TAM quatro 777-300ER.

(Fonte: Revista Aeromagazine, ano 15, ed.170, julho/08, p.16)

segunda-feira, 7 de julho de 2008

DECEA restringe vôos a 7.500 pés de altitude.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo restringiu através de NOTAM que entrou em vigor a partir do dia 08 de maio e tem validade até o dia 08 de novembro de 2008, na FIR Brasília e na FIR Curitiba os vôos da aviação de pequeno porte para 7.500 pés de altitude, privilegiando apenas os vôos por instrumentos.
Tal medida teria sido tomada para diminuir o tráfego de informações, já que o número de controladores não está conseguindo atender com segurança a demanda dos vôos dessas regiões. Com essa decisão o DECEA espera diminuir a sobrecarga dos controladores que atuam nesses locais.

A proibição, como era de se esperar incomodou muitos que operam na aviação geral em VFR, tendo em vista que em algumas regiões serranas, a topografia chega muito perto do nível que esses aviões terão de voar, tornando o vôo ainda mais perigoso, como na Serra da Mantiqueira, no sul de Minas com montanhas que chegam a 9.000'.

O fato pode estar levando muita gente a voar com o Transponder desligado para poder ultrapassar alguns obstáculos, o que aumenta o risco de acidentes. Sem falar também que a restrição concentrará um número maior de aeronaves em um espaço aéreo menor. Outro fator agravante para a segurança é que a formação de nuvens cumulus nessas regiões, normalmente estacionam entre o FL070 e o FL090.

O DECEA informou que a medida que novos profissionais forem incorporados a situação irá se normalizando. O órgão estima que o número ideal de controladores para o Brasil só será atingido dentro de 10 anos.

APÓS 60 ANOS PRIMEIRO VOO LIGA CHINA A TAIWAN

O primeiro vôo comercial direto da China para Taiwan em quase 60 anos começou a operar nesta sexta-feira (4). Um avião da China Southern Airlines, proveniente de Cantão, no sul da China, pousou no aeroporto da capital de Taiwan, Taipé, com cerca de 250 passageiros a bordo. Na chegada, os passageiros foram recebidos com música e dança. Ao mesmo tempo, outro avião fazia o caminho inverso, de Taipé a Xangai.
O início dos vôos foi considerado um marco nas relações entre os dois lados, separados após a guerra civil de 1949. Até agora, os vôos diretos estavam limitados a quatro períodos de férias por ano. Fora dessa temporada, os turistas tinham de viajar via Hong Kong ou Macau.
Um acordo firmado no mês passado permitiu a realização de vôos diretos regulares. Estão previstos 36 vôos charter de sexta a segunda-feira, ligando cinco grandes cidades chinesas a oito aeroportos da ilha.
Relações As relações entre os dois lados começaram a melhorar depois da posse do novo presidente de Taiwan, Ma Ying-Jeou, em maio, com a promessa de estreitar os laços com a China.
A China considera Taiwan parte de seu território, embora ambos tenham sido governados de maneira separada desde 1949. No acordo firmado em junho para o início dos vôos diretos, também foi estabelecido que a China vai permitir a visita de 3 mil cidadãos chineses por dia a Taiwan a partir de 18 de julho.
O governo de Taiwan espera que o aumento no fluxo de visitantes beneficie a economia local. Também há a expectativa de que os vôos diretos, por enquanto limitados aos finais de semana, passem a ser diários em breve.

ANAC proíbe vôo de 25 aviões sem alerta anticolisão

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) vai proibir a circulação de 25 aviões comerciais de passageiros, cargas e de uso misto (passageiros e cargas) que não dispõem de TCAS, sistema de alerta anticolisão que funciona acoplado ao transponder. As aeronaves pertencem a 10 companhias aéreas.
O sistema de alerta consegue identificar se outros aviões estão na mesma rota da aeronave, evitando colisões. Segundo a Anac, esse equipamento é obrigatório no Brasil desde janeiro de 2006 para todas as aeronaves configuradas para transportar mais de 19 passageiros ou que tenham peso de decolagem superior a 5,7 t, sejam elas comerciais ou privadas.
As empresas têm prazo até 4 de agosto para retirar as aeronaves de circulação. Conforme a Anac, passageiros que já tiverem adquirido passagem aérea e também as pessoas físicas e jurídicas que tenham contratado serviços de transporte aéreo de carga para poderão requerer a devolução do dinheiro pago, caso sejam afetados pelas mudanças de vôos das empresas.
As companhias atingidas serão a Passaredo, a Skymaster, a Meta, a Puma Air, a Rico, a Beta, a TAF, a Trip, a VarigLog e a Air Minas. Conforme a Anac, a mais afetada será a Passaredo, que terá 100% da frota impedida de voar. A VarigLog, que tem duas aeronaves fora dos padrões exigidos pela Anac, já havia sido impedida de voar com uma delas, devido a problemas de segurança operacional.
A Air Minas, que teria cinco aeronaves impedidas de voar, já instalou uma versão mais simples do equipamento anticolisão em quatro delas e, segundo a Anac, ganhou prazo até 1° de janeiro de 2009 para a instalação, nessas quatro aeronaves, da versão II do TCAS, que é mais completa.
A ANAC determinou ainda que todas as 10 empresas entreguem, até 18 de julho, uma nova programação de suas respectivas malhas aéreas, excluindo as aeronaves irregulares.