QUAL A MELHOR AERONAVE PARA INSTRUÇÃO PRIMÁRIA

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Agência europeia de segurança aérea vai mandar trocar sensores de velocidade

A Agência Europeia de Segurança Aérea (Aesa) anunciou nesta sexta-feira (31) que vai ordenar a substituição dos sensores de medida de velocidade suspeitos de ter influenciado no acidente do voo do Airbus 447 entre o Rio de Janeiro e Paris, que deixou 228 de mortos em 1º de junho.
Um pouco mais cedo, a Airbus disse que recomendaria ás companhias aéreas a substituição os sensores. A Aesa vai ordenar nos próximos dias a substituição de todos os sensores Pitot Thales de tipo AA nos Airbus A330/A340, segundo um comunicado. Todos os A330/A340 deverão ser equipados com pelo menos dois sensores Pitot produzidos pelo americano Goodrich, o terceiro sendo opcional: Goodrich ou Thales, porém neste caso deverá ser do tipo BA, mais recente que o AA, explicou a Aesa.
"Os três tipos de sensores (os dois Thales e a Goodrich) respeitam os critérios de segurança em vigor", destacou a Aesa, falando em precaução.
A Airbus recomendou que as companhias aéreas substituam pelo menos duas de cada três sondas sondas Pitot da marca Thales por modelos da americana Goodrich nos aviões A330 e A340, indicou nesta sexta à AFP um porta-voz do construtor europeu.
"Enviamos uma carta a todos os nossos operadores para recomendar que substituam em sua frota de A330 e A340 as sondas Pitot Thales por Pitot Goodrich", afirmou o porta-voz. Esta recomendação se refere à mudança de pelo menos duas das três sondas da marca Thales usadas em cada avião.
A mudança diz respeito a cerca de 200 aviões de uma frota de mil aparelhos dos modelos de longo alcance A330 e A340, afirma a Airbus. Os outros aviões da frota já estão equipados com as sondas Goodrich.
Depois do acidente com o voo 447, "pedimos a nossos cientes que nos informassem sobre os resultados de suas sondas Pitot", precisou.
"Por precaução, a Airbus emitiu esta recomendação depois dos informes das companhias aéreas", disse.
Fonte: Portal G1

sexta-feira, 24 de julho de 2009

HOMENS E AVIÕES

O Homem até os 20 anos: Se equipara ao Avião de Papel. Apenas vôos rápidos, de curto alcance e duração.
*
O Homem dos 20 aos 30: Se equipara ao Avião de Caça Militar. Sempre a postos, 7 dias por semana. Ataca qualquer objetivo. Capaz de executar várias missões, mesmo quando separadas por curtos intervalos de tempo.
*
Dos 30 aos 40: Aeronave Comercial de vôos internacionais. Opera em horário regular. Destinos de alto nível. Vôos longos, com raros sobressaltos. A clientela chega com grande expectativa; ao final, sai cansada, mas satisfeita.
*
Dos 40 aos 50: Aeronave Comercial de vôos regionais. Mantém horários regulares. Destinos bastante conhecidos e rotineiros. Os vôos nem sempre saem no horário previsto, o que demanda mudanças e adaptações que irritam a clientela.
*
O Homem dos 50 aos 60: Aeronave de Carga. Preparação intensa e muito trabalho antes da decolagem. Uma vez no ar, manobra lentamente e proporciona menor conforto durante a viagem. A clientela é composta majoritariamente por malas e bagulhos diversos.
*
Dos 60 aos 70: Asa Delta. Exige excelentes condições externas para alçar vôo. Dá um trabalho enorme para decolar e, depois, evita manobras bruscas para não cair antes da hora. Após a aterrissagem, desmonta e guarda o equipamento.
*
Dos 70 aos 80: Planador. Só voa eventualmente e com auxílio. Repertório de manobras extremamente limitado. Uma vez no chão, precisa de ajuda até para voltar ao hangar.
*
O Homem depois dos 80: Aeromodelo em escala. Só enfeite.
*
Enviada por Talys Soares

quinta-feira, 23 de julho de 2009

AEROCLUBE DO RN ABRE INSCRIÇÕES PARA CURSO DE COMISSÁRIO DE VOO


CURSO COMISSÁRIOS DE VÔO - AEROCLUBE RN - NATAL

MATRICULAS ABERTAS TURMAS DE SETEMBRO/09 E JANEIRO/10

NECESSÁRIO : Minimo 18 anos e 2º grau completo ou a completar até final do curso

FORMAS DE PAGAMENTO:

ATÉ 10 VEZES NO HIPER

05 CHEQUES ou

A VISTA

Para maiores informações entrem em contato através do:

(84) 36112321 ou (84) 3211-1480

terça-feira, 21 de julho de 2009

GUIA ANAC 2009

Olá pessoal, visando redimir algumas dúvidas que vejo surgirem diariamente no check-in do Aeroporto Internacional Augusto Severo, onde trabalho atualmente, venho aqui disponibilizar pra vocês um link da Anac de orientações ao consumidor, onde foi publicado o GUIA ANAC 2009 - Informações ao Passageiro do Transporte Aéreo. o arquivo está em formato PDF e possui muitas informações uteis sobre os direitos dos passageiros referentes a extravio de bagagens, atrasos e cancelamentos de voos, reembolso, overbooking, taxas, informações para gestantes, portadores de necessidades especiais, menores de 18 anos, voos domésticos e internacionais. Como também informa sobre as obrigações dos passageiros para com o horário de chegada para realizar o check-in, o horário limite para embarque, franquia de bagagem, etc.

Para acessar o material basta clicar na imagem acima.

Abraço!!!!


Fonte: ANAC

sábado, 18 de julho de 2009

História da Aviação - Augusto Severo


O potiguar AUGUSTO SEVERO DE ALBUQUERQUE MARANHÃO, nascido em Macaiba, em 1864, é considerado como o "Mártir da Tecnologia Aeronáutica" e seu tenaz esforço em conquistar os espaços, faz com que - merecidamente - seja visto como um dos pioneiros brasileiros dessa sublime aspiração, ao lado de nomes famosos como o paulista Padre Bartolomeu Lourenço de Gusmão, o paraense Júlio César Ribeiro de Souza e o mineiro Alberto Santos Dumont, este cognominado, com justiça, "o Pai da Aviação".
Augusto Severo, foi o primeiro brasileiro a pagar, com a sua vida generosa, a satisfação do ideal que abraçara. Sua vida e seus feitos ficarão sempre na história aviatória do Brasil.
A intrepidez, a coragem e o desprendimento são virtudes inseparáveis à figura de Severo, ele foi tragado pela sua própria invenção - o PAX - a qual, todavia, sagrou-o para a imortalidade, para o reconhecimento dos pósteres e exemplo para as novas gerações de aviadores brasileiros.
Augusto Severo era filho de Amaro Barreto de Albuquerque Maranhão e dona Feliciana (Xana) Maria da Silva Pedroza de Albuquerque Maranhão, irmão de Pedro Velho de Albuquerque Maranhão e de Alberto Frederico de Albuquerque Maranhão, que por mais de uma vez dirigiram os destinos do Estado do Rio Grande do Norte, como seus governadores.
Severo foi durante três anos aluno da Escola Politécnica do Rio de Janeiro, deixando de completar o curso em função de problemas familiares que o levaram de volta ao seu estado natal. Seu interesse pela aeronáutica e pela mecânica era antigo. Realizou experiências com um balão cativo em Recife e, durante o movimento republicano, projetou seu primeiro dirigível, denominado Potiguarania, que nunca chegou a ser construído.
Em fins do século XIX, diversos inventores procuravam aumentar a estabilidade e dirigibilidade dos balões. O desenvolvimento das aeronaves mais leves do que o ar estava limitado pelo problema fundamental dos propulsores. Giffard havia realizado, em 1852, um vôo bem- sucedido com um dirigível impulsionado por um motor a vapor. A experiência, no entanto, não teve continuidade, pois era evidente que o motor a vapor apresentava um peso excessivo para aplicação aeronáutica. Além disso, o hidrogênio, um gás inflamável, era então empregado como elemento ascensional, o que tornava impraticável a aplicação do motor a vapor em dirigíveis.
Severo, professor de matemática, diretor do velho Atheneu, abolicionista, líder político, orador, deputado federal, inventor da dirigibilidade dos balões semi-dirigidos ( navio de alto-mar, como ele chamava), criador do "PAX" que cortou os céus de Paris, lírico e apaixonado.
Depois que Santos Dumont recebeu o prêmio Deustsh de la Meurthe, Augusto Severo apresentou um projeto (aprovado) na Câmara Federal concedendo uma ajuda de cem contos de réis para que fosse possível ao mesmo levar adiante as suas experiências com o mais pesado de que o ar.
Severo construiu o "Bartolomeu de Gusmão", que media 60 metros, mas não teve êxito pois houve um acidente que partiu a "nacelle" e danificou a estrutura rígida.
Aprofundou-se nos estudos e projetou o “motor reação”. Planejou também a hélice dentro de um grande tubo, permitindo a um "navio" aéreo inverter sua marcha e deslocar-se à frente como a ré.
Em 1902, reuniu todos os seus meios financeiros disponíveis, incluindo ajuda de amigos e parentes, viajou a Paris para construir o balão "PAX" dimensões menores que o anterior, medindo 30 metros e com tecnologia mais avançada. O nome usado no balão simbolizava a sua crença no instrumento, pois achava que poderia evitar guerras entre nações.
O conde Zepelin concebeu seus aparelhos como um todo rígido, anulando a separação entre a barca e o envelope contendo o gás, e construindo o invólucro de uma malha de liga de metal leve, que também apresentava rigidez. Até Zepelin, todos os projetos de dirigíveis, inclusive os de Severo, haviam usado tecido para descobrir o invólucro com o gás. A concepção da estrutura rígida, devida a Severo, antecedeu em 14 anos ao primeiro vôo de Zepelin sobre o Lago Constança. O segundo e derradeiro projeto de Severo, o balão Pax, voou em Paris em 1902, quatro anos antes do histórico vôo do inventor alemão.
Assim, o Pax aprofundava a concepção da aeronave semi-rígida já presente no Bartholomeu de Gusmão. Era uma aeronave menor, melhor concebida e realizava manobras a 400 metros de altura com perfeição. A barca formava um trapézio com o eixo longitudinal do dirigível, a exemplo do primeiro aparelho. Durante cerca de 10 minutos, o Pax realizou evoluções em todas as direções, suave e silenciosamente. Mas, subitamente, uma explosão rompeu a placidez da manhã, e o dirigível foi consumido rapidamente por chamas, precipitando-se sobre uma avenida em Paris e causando a morte imediata de Severo e do mecânico Sachê, que o acompanhava.
As razões do acidente provocaram controvérsia. É certo que a barca projetada originalmente de alumínio fora construída de bambu, material menos resistente e mais pesado do que o metal. Em função desse fato, Severo teve necessidade de aumentar a quantidade de hidrogênio, inicialmente prevista para 1900 metros cúbicos, elevando esse número para 2500 metros cúbicos. Para tanto suprimiu os balonetes previstos no projeto e cuja função era exatamente a de evitar contrações e expansões repentinas do hidrogênio que poderiam causar a perda de controle ou explosão da aeronave. Severo largara às cinco horas e 15 minutos da manhã de 12 de maio. O balão havia recebido o hidrogênio no hangar. Durante o vôo, o sol nascera, aquecendo o ar e causando expansão do hidrogênio contido no envelope. Uma das válvulas de segurança estava situada próxima ao motor. O hidrogênio comprimido teria se projetado sobre o motor aquecido e causado a explosão.
Além de sua concepção de aeronaves semi- rígidas, Severo acreditava que os dirigíveis deveriam voar em grandes altitudes, valendo-se da menor resistência ao avanço e da ausência de turbulência. Severo qualificava os dirigíveis como "navios de alto ar", vislumbrando com clareza uma tendência do desenvolvimento ulterior da aviação. Para Severo, nas baixas camadas do "oceano aéreo", os aparelhos encontrariam um ambiente hostil, maior resistência ao avanço e riscos constantes à navegação, ao passo que, nas altas camadas atmosféricas, as aeronaves fluiriam calma e suavemente para seus destinos. Outra idéia do inventor era de que as aeronaves constituir-se-iam em terríveis armas de guerra, a tal ponto que inibiriam as conflagrações entre as nações. O dirigível poderia chegar sobre o inimigo "guardando por uma nuvem que lhe serviria de manto, sem ser pressentido, e derramar, com o incêndio, a miséria sobre um país inteiro, e diante de tal expectativa, a sabedoria humana, a garantia de vida, o instinto de conservação do indivíduo e das nações só têm um remédio, uma saída: o acordo fraternal".
Na França, no local da queda de Severo existe hoje uma placa de mármore com os seguintes dizeres:
"À la memoire de L`Aéonaute Brésilien AUGUSTO SEVERO et de son mécanicien français GEORGE SACHÊT Chute du dirigible PAX - Av du Maine. Le 12 mai de 1903"

Fonte: FMTSP & RESERVAER

sexta-feira, 17 de julho de 2009

ESSA É PARA A VIDA TODA

Um professor de filosofia, parou na frente da classe e sem dizer uma palavra, pegou um vidro de maionese vazio e o encheu com pedras de uns 2 cm de diâmetro. Olhou para os alunos, e perguntou se o vidro estava cheio.
Todos disseram que sim.
Ele então, pegou uma caixa com pedregulhos bem pequenos, jogou-os dentro do vidro agitando-o levemente, os pedregulhos rolaram para os espaços entre as pedras.
Tornou a perguntar se o vidro estava cheio.
Os alunos concordaram: agora sim, está cheio!
Dessa vez, pegou uma caixa com areia e despejou dentro do vidro preenchendo o restante. Olhando calmamente para as crianças o professor disse:
- Quero que entendam, que isto, simboliza a vida de cada um de vocês.
As pedras, são as coisas importantes: sua família, seus amigos, sua saúde, seus filhos, coisas que preenchem a vida.
Os pedregulhos, são as outras coisas que importam: como o emprego, a casa, um carro...
A areia, representa o resto: as coisas pequenas...
Experimentem colocar, a areia primeiro no vidro, e verão que não caberá as pedras e os pedregulhos...
O mesmo vale para suas vidas. Priorizem, cuidar das pedras, do que realmente importa. Estabeleçam suas prioridades. O resto é só areia!
Após ouvirem a mensagem tão profunda, um aluno perguntou ao professor se poderia pegar o vidro, que todos acreditavam estar cheio, e fez novamente a pergunta:
- Vocês concordam que o vidro esta realmente cheio?
Onde responderam, inclusive o professor: - Sim está!
Então, ele derramou uma lata de CERVEJA dentro do vidro. A areia ficou ensopada, pois a cerveja foi preenchendo todos os espaços restantes, e fazendo com que ele, desta vez ficasse realmente cheio.
Todos ficaram surpresos e pensativos com a atitude do aluno, incluindo o professor.
ENTÃO ELE EXPLICOU:
NÃO IMPORTA O QUANTO SUA VIDA ESTEJA CHEIA DE COISAS E PROBLEMAS, SEMPRE SOBRA ESPAÇO PARA UMA CERVEJINHA !!!!
kkkkkkkkkkkkkkk
Show de bola... valeu Deda!!!!

TOCA DO CENTAURO - MÚSICA PRA LER

Aeronautas, comandantes virtuais, aeroviários e entusiastas em geral, venho por meio deste post recomendar o blog Toca do Centauro. Uma excelente opção para quem gosta de música de qualidade, bons tópicos e diversão garantida.
Para acessa-lo basta clicar na imagem acima ou ir no link que se encontra na aba esquerda do blog em "Blogs Que Acompanho".
Parabéns Alexandre pelo conteúdo do blog...
Abraço a todos e bons voos sempre!!!

terça-feira, 14 de julho de 2009

LIVRO - OS CAVALEIROS DOS CÉUS




Hoje, às 19h na livraria Siciliano do Midway Mall, haverá o lançamento do livro "Os Cavaleiros dos Céus - A Saga do Voo de Ferrarin e Del Prete", dos autores Rostand Medeiros e Frederico Nicolau.

ANVISA INSPECIONA AERONAVE DA TAM QUE VEIO DA FLÓRIDA


Na Tribuna do Norte dessa terça-feira (14) trouxe na primeira página uma matéria falando sobre um avião da TAM linhas aéreas que havia sido fretado para trazer passageiros da Flórida (EUA), onde estavam em uma excursão da Disney. O voo chegou a Natal por volta das 17h15min, mas os pax's só puderam desembarcar às 19h, após terem sido examinados e liberados.

Durante o voo a tripulação da TAM informou a INFRAERO, que em seguida repassou a informação sobre a suspeita da nova gripe para Anvisa. A aeronave foi inspecionad pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa. Uma menina de 14 anos havia sentido alguns dos sintomas característicos da "gripe suína" (H1N1). Porém a possibilidade de se tratar da gripe suína foi descartada em seguida, inclusive com alguns jovens informando que alguns deles teriam sentido tais sintomas, como dor-de-cabeça e febre, mas que o médico havia informado que isso era normal e que em alguns casos tratava-se de insolação.



Fonte: TRIBUNA DO NORTE - Terça, 14 de julho de 2009, p. 7

segunda-feira, 13 de julho de 2009

CARTAS ERC


Estou disponibilizando para vocês que gostam de voar no FS as cartas ERC de alta e baixa altitude. Esse material está disponível para download, para isso basta clicar AQUI.
Descobri esse link no blog Sempre FS que é nosso parceiro. Parabéns rapaziada!!!
Aproveitem...
Bons voos sempre!!!

VRG/GOL aceita pagar uma remuneração média para comissários de 767

Recentemente o SNA foi informado que desde que a VRG/Gol reiniciou as operações com o Boeing 767, algumas tripulações, fixas para essa aeronave, estão (até que a empresa retome a rotina de voo dos equipamentos) voando abaixo da média do grupo. Com isso, os comissários vêm tendo do prejuízo financeiro, pois se para os pilotos de 767 ficou acordado um valor médio de remuneração - que independesse das horas voadas -, com os comissários tal acordo não ocorreu.
Após várias reclamações nesse sentido, o Sindicato entrou em contato com a empresa solicitando a regularização da situação. Nessa semana, a VRG/GOL, por meio de seu diretor Tarcisio Gargione, comunicou ao SNA que as providencias para regularizar a situação dos comissários já estão sendo tomadas, e logo eles estarão - assim como os pilotos - recebendo um valor médio, retroativo aos meses anteriores.

[IVAO-BR NOTAM] Padronizacao da Coordenacao Escrita UNICOM‏

Caros membros da IVAO Divisão Brasileira,
A IVAO BR, a partir deste segundo semestre, implantou a mais nova estrutura referente a coordenação escrita em ambiente UNICOM - 122.80 MHz.
Houve a necessidade de lançar tal padronização, visto que muita informação desnecessária é transmitida na rede durante o voo, o que nos gera muita inconveniência devido a poluição textual apresentada em tela.

Portanto, solicitamos à todos que consultem o documento AOD-001/09 PADRONIZAÇÃO DA COORDENAÇÃO ESCRITA UNICOM 122.80, disponível em http://www.ivaobr.com/home/treino/downloads/AOD-00109.pdf a fim de se atualizarem quanto a nova estrutura aplicada em nossa divisão.

A estrutura da coordenação escrita é definida de acordo com a cronologia dos fatos, conforme a seguir:

- Localização da ação
- Posição
- Natureza da ação
- Detalhes da ação
Aproveitamos para apresentá-los algumas dicas que o ajudarão a elaborar suas respectivas coordenações. Vamos a elas:
Antes de emitir quaisquer mensagens de coordenação em ambiente UNICOM, façam quatro perguntas a sí mesmos:

1) Onde estou?
2) Que lugar estou de onde estou?
3) O que farei?
4) Como farei?

Portanto, solicitamos a todos que atendam a nova padronização das mensagens de coordenação. A nova estrutura busca atingir maior praticidade aos pilotos o que tornará mais ágil a transmissão das ações, visto que textos longos e reportes desnecessários serão omitidos, proporcionando maior segurança a agilidade aos envolvidos.

Mostre-nos que você também é um membro disciplinado e que já se atualizou quanto novidade da IVAO Divisão Brasileira. Ponha em prática a nova estrutura de coordenação e tenha ótimos voos.

IVAO Brasil
Divisão Brasileira.
Enviado por Gabriel Dorneles

Entrevista

Bom dia galera da aviação!
logo em breve teremos entrevista com a Aeromoça e professora de aviação civil do aeroclube do RN, Renata Deniz.
aguardem...
abraço
klayton Lemos

quinta-feira, 9 de julho de 2009

78 tartarugas provocam fechamento de pista do aeroporto de NY


Uma pista do Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova York (EUA), permaneceu fechada por 35 minutos, nesta quarta-feira (8), depois que 78 tartarugas, pesando entre um e dois quilos cada uma, invadiram a área de decolagens e aterrissagens. Segundo o porta-voz do JFK, o fechamento provocou atrasos de uma hora e meia no aeroporto, pelo qual passam cerca de 48 milhões de passageiros por ano. A pista foi liberada após a retirada das tartarugas, que foram devolvidas ao seu hábitat natural, longe do aeroporto.
Fonte: Portal G1

segunda-feira, 6 de julho de 2009

ÁUDIO DO ACC ANTLÂNTICO INFORMANDO O ACC DAKAR SOBRE O AF447


Ouça o áudio do momento em que o órgão de controle de tráfego aéreo brasileiro (ACC ATLÂNTICO) informou ao Centro de Controle de Dacar (ACC DAKAR) que o AFR 447 estaria na posição virtual TASIL às 23h20.


CLIQUE AQUI PARA OUVIR

NOTA SOBRE RELATÓRIO PRELIMINAR DO ACIDENTE DO VOO 447 DA AIR FRANCE (AFR 447)

No dia 2 de julho de 2009, às 10h (horário de Brasília), o Bureau D´Enquêtes et D´Analises Pour la Securité de I´Aviation Civile (BEA) divulgou o Relatório Preliminar sobre as investigações do acidente com o voo AFR 447, ocorrido no dia 31 de maio.
Com o objetivo de eliminar dúvidas sobre os procedimentos adotados pela autoridade aeronáutica brasileira em relação a essa ocorrência, este Centro esclarece o seguinte:
- o Voo AFR 447, como a maioria dos voos regulares de aviões comerciais internacionais, utiliza um plano de voo denominado Plano de Voo Periódico, haja vista que o desempenho, a rota e os horários das aeronaves são normalmente os mesmos. Esses planos são disponibilizados pelas respectivas companhias aéreas a todos os órgãos de controle de tráfego aéreo encarregados do controle da aeronave na rota prevista para o voo, independentemente do país a que pertencem. Esse procedimento foi seguido no caso do AFR 447.
- às 22h33 do dia 31 de maio, a tripulação do AFR 447 fez o último contato rádio com o órgão de controle de tráfego aéreo brasileiro, informando a hora estimada em que sobrevoaria as próximas posições virtuais previstas na rota. Imediatamente depois, o órgão de controle de tráfego aéreo brasileiro (ACC ATLÂNTICO) informou ao Centro de Controle de Dacar (ACC DAKAR) que o AFR 447 estaria na posição virtual TASIL às 23h20, haja vista que, a partir dessa posição, caberia a DAKAR o controle sobre a movimentação dessa aeronave rumo à França. O ACC DAKAR confirmou o recebimento dessa informação.
- cabe salientar que, por meio de um acordo operacional entre os dois países (Brasil e Senegal), se uma aeronave entrar no espaço aéreo de Dacar no horário previsto, ou até três minutos depois desse horário, não se faz necessária qualquer comunicação entre os órgãos de controle de tráfego aéreo em questão para formalizar a transferência desse vôo. Consequentemente, às 23h20 o controle sobre o AFR 447 passou, teoricamente, para o controle do ACC DAKAR, visto que não houve qualquer questionamento daquele ACC sobre a aeronave.
- por se tratar de uma região onde o controle de tráfego aéreo é realizado essencialmente por comunicação, caberia ao ACC DAKAR conferir o ingresso da aeronave no seu espaço aéreo, às 23h20, e alertar sobre eventuais problemas, como por exemplo a impossibilidade de contato rádio com o AFR 447.
- no caso do AFR 447 não houve, em momento algum, captação por satélites da transmissão do sinal do equipamento de emergência (ELT) e, também, nenhuma aeronave sobrevoando a rota recebeu pedido de socorro por meio da frequência internacional de emergência (121,5MHz).
- somente à 1h20 do dia 1º de junho, o ACC DAKAR questionou o órgão de controle de tráfego aéreo brasileiro sobre a posição do AFR 447. Assim, às 2h20 o SALVAERO Recife iniciou as ações necessárias para o início da operação aérea para localizar a aeronave desaparecida, por meio dos procedimentos iniciais de busca de informações.
- em consequência, às 03h40 do dia 1º de junho, o SALVAERO Recife acionou os meios da Força Aérea Brasileira (FAB), sendo que o primeiro avião, já ao nascer do sol, encontrava-se em deslocamento para realizar as buscas visuais na rota sobrevoada pelo AFR 447.
Por fim, cabe destacar que toda a gravação da fraseologia relacionada ao Vôo AFR 447 foi encaminhada ao BEA, sendo este um procedimento previsto e que faz parte da coleta de dados necessária à análise da dinâmica do voo.
*
Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez
Chefe do CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA AERONÁUTICA
Fonte: FAB

AVIÃO TENTA POUSAR TRÊS VEZES NO RECIFE E VAI PARA MACEIÓ

Uma aeronave da Gol enfrentou problemas para pousar no Aeroporto Internacional dos Guararapes, no Recife, na madrugada desta segunda-feira (6). Segundo a Empresa Brasileira de Infra Estrutura Aeroportuária (Infraero), o voo 1348 saiu do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, na noite de domingo (5), e deveria pousar na capital pernambucana às 0h45, com 177 passageiros.

Ainda de acordo com a Infraero, chovia muito na região no horário do voo, mas a empresa informou que o aeroporto permaneceu aberto durante toda a madrugada e que todos os demais voos pousaram e decolaram sem problemas.
De acordo com os passageiros, o voo foi tranquilo até o momento em que o pouso no Recife foi anunciado. Segundo o comandante Jorge Miranda, a torre de controle havia informado que chovia muito, a pista estava escorregadia e muito molhada. Por duas vezes seguidas, o avião tentou pousar e arremeteu. O piloto, então, avisou aos passageiros que tentaria pousar no aeroporto de Salvador. Alguns minutos depois, o piloto informou que iria para Maceió, onde pousou à 1h20. A aeronave foi abastecida e decolou para Recife outra vez às 2h20.

Ainda segundo os passageiros, cerca de meia hora depois, nova tentativa frustrada de pouso no Recife. O piloto subiu de novo, deu voltas sobre a cidade e decidiu retornar para Maceió, onde os passageiros desembarcaram às 3h40. Todos foram levados para a sala de espera com cartões informando que estavam "em trânsito". Neste momento, a Gol informou aos passageiros que o voo estava cancelado e que haveria quatro ônibus disponíveis para o Recife a partir das 6h. Por conta das queixas dos passageiros, a companhia aérea mudou os planos e escalou uma tripulação para substituir a anterior. Um grupo de 15 pessoas decidiu ir de ônibus. O novo voo decolou por volta das 6h30 e pousou no Recife às 6h59, segundo a Infraero.

A alegação da empresa aérea apresentada aos passageiros no aeroporto foi de que o mau tempo impediu o pouso no Recife.
Fonte: Portal G1

domingo, 5 de julho de 2009

PARA REFLETIR

Meu coração está aos pulos!
Quantas vezes minha esperança será posta à prova?
Tudo isso que está aí no ar: malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro.
Do meu dinheiro, do nosso dinheiro,
Que reservamos duramente para educar os meninos mais pobres que nós.
Para cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais.
Esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.
Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais?
É certo que tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz.
Mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.
Meu coração tá no escuro. A luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó
E dos justos que os precederam: “Não roubarás”. “Devolva o lápis do coleguinha”. “Esse apontador não é seu, minha filha”.
Pois bem, se mexeram comigo,
Com a velha e fiel fé do meu povo sofrido,
Então agora eu vou sacanear: Mais honesta ainda vou ficar!
Só de sacanagem!
Dirão: “Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo o mundo rouba”
E eu vou dizer: “Não importa, será esse o meu carnaval, vou confiar mais e outra vez”.
Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos.
Vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês.
Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau.
Dirão: “É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal”.
E eu direi: “Não admito, minha esperança é imortal”.
E eu repito: “Ouviram? IMORTAL!”
Sei que não dá para mudar o começo
Mas, se a gente quiser, vai dar para mudar o final!

Elisa Lucinda

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Frota Aérea Civil brasileira já tem mais de 12 mil aeronaves.

O crescimento da frota aérea no Brasil foi de 18,5% nos últimos dez anos e já supera 12 mil aeronaves. Os números do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) até o final do primeiro semestre de 2009 indicam 12.178 aeronaves. Neste total estão desde os grandes jatos, aviões de menor porte, helicópteros, táxi-aéreo, e até mesmo balões e um dirigível.
O setor helicópteros teve o aumento mais significativo: são 1.255 unidades no País, 59% a mais do que em dezembro de 1999. A frota das companhias aéreas que fazem transporte regular de passageiros e carga passou de 435 para 554 aeronaves no mesmo período, com aumento de 27%.
O Registro Aeronáutico Brasileiro identifica os estados com o maior número de aeronaves registradas, embora isso represente somente o local de cadastro e não a área de operação. São Paulo lidera esse ranking, com 3.641 aeronaves até 30 de junho deste ano. Em segundo lugar vem Mato Grosso (941), Minas Gerais (911), Rio Grande do Sul (891), Rio de Janeiro (818), Goiás (753), Paraná (718), Pará (715), Mato Grosso do Sul (540) e o Distrito Federal (281).
No gráfico da Anac – Agência Nacional de Aviação Civil – os números mostram