QUAL A MELHOR AERONAVE PARA INSTRUÇÃO PRIMÁRIA

domingo, 15 de junho de 2008

SÓ PRA DESCONTRAIR HEHEHEH



COMO É VISTO O COMANDANTE!!!!

AERONAVE DO MÊS - CIRRUS SR-20


O Cirrus SR20 é um pequeno avião monomotor a pistão com um elegante design de linhas fluidas e capacidade para 01 (um) piloto e mais 03 (três) passageiros. É considerado de fácil operação devido a uma feliz combinação de controles de vôo e outros equipamentos de navegação simplificados por um moderno sistema de telas multifuncionais para monitoramento dos parâmetros do motor e auxílio a navegação , incluindo GPS e TCAS integrados em "moving map" e outras facilidades.
FUSELAGEM
A construção da fuselagem e asas em material composto mais leves e resistentes combinados com a tradicional motorização a pistão Continental permitem ao Cirrus SR20 apresentar números impressionantes de economia de combustível e baixo custo de manutenção. É atualmente um dos modelos de aeronaves leves de uso particular mais vendidos nos EUA e no Brasil.

INOVAÇÃO
Uma das características inovadoras e algo completamente incomum em termos de aeronaves, que há muito tempo sequer se julgava viável de ser colocado em prática: A aeronave dispõe de um sofisticado e confiável pára-quedas, que conectado com segurança por resistentes peças à fuselagem permite ao aviador um procedimento de emergência com acionamento em pleno vôo, caso o único motor disponível falhe. Este sistema foi desenvolvido pela empresa Ballistic Recovery Systems.


ESPECIFICAÇÕES
Características gerais
Tripulação: 1 piloto
Capacidade: 3 passageiros
Comprimento: 26 ft 0 in (9.33 m)
Wingspan: 35 ft 7 in (10.84 m)
Largura: 8 ft 6 in (2.59 m)
Área da asa: 135 ft² (9.5 m²)
Peso (vazio): 2,070 lb ( 939 kg)
Loaded: lb ( kg)
Maximum takeoff: 3,000 lb ( 1361 kg)
Motorização: 01 X Continental IO 360 Aspirado, 200 hp (149 kW)
Maximum Landing Weight: 2,900 lb


DESEMPENHO
Velocidade de Cruzeiro: 156 Knots (300 km/h)
Alcance: 882 Milhas náuticas (1,634 Km)
Service ceiling: 17500 ft ( 5334 m)
Rate of climb (sea level): 900 ft/min (274 m/min)
Wing loading: 22.22 lb/ft² ( kg/m²)
Decolagem : 850 Metros (MTOW / dias quentes)
Consumo (MTOW): 50 Litros/hora (85% potência)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - ACIDENTE DO VÔO 3054 DA TAM

O inquérito policial que investiga o acidente do vôo 3054 da TAM em julho do ano passado próximo ao Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul, deve ser finalizado até outubro, segundo estimou o delegado-titular do 27º Distrito de Polícia, Antonio Carlos Barbosa, em reunião com parentes das vítimas do acidente em um hotel na Zona Sul da capital. O encontro reúne cerca de 200 parentes neste sábado (14). De acordo com Roberto Gomes, assessor de imprensa voluntário da associação de parentes e irmão de uma das vítimas, o delegado informou que aguarda a conclusão dos relatórios do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), que deve apontar as causas do acidente, e do Instituto de Criminalísitica (IC).
O delegado também espera o depoimento de Milton Zuanazzi, ex-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A oitiva está prevista para acontecer na próxima semana em São Paulo.
Acidente
A aeronave, um Airbus A320, vôo JJ 3054, partiu de Porto Alegre às 17h16 e pousou em São Paulo às 18h48 do dia 17 de julho de 2007. Percorreu toda a pista, virou à esquerda e atravessou uma avenida antes de bater no prédio, onde a empresa mantinha um depósito. O acidente foi o maior da aviação no país. No total, 199 pessoas morreram.
FONTE: http://g1.globo.com

HISTÓRIA DA AVIAÇÃO - MANFRED VON RICHTHOFEN



Manfred Albrecht Freiherr von Richthofen (Breslau, 2 de maio de 1892 — Vaux-sur-Somme, 21 de abril de 1918) foi um piloto alemão e é considerado ainda hoje como o "ás dos ases". Foi um piloto de combate bem-sucedido, um líder militar e um ás do vôo que venceu oitenta combates aéreos durante a Primeira Guerra Mundial. Sua morte tem sido creditada ao piloto australiano Roy Brown. Todavia, é bem possível que tenha sido derrubado por um tiro a longa distância de um soldado australiano em solo, S. Evans.
Richthofen foi conhecido como der rote Kampfflieger (guerreiro-voador vermelho) pelos alemães, Petit Rouge (pequeno vermelho) e Le Diable Rouge (diabo vermelho) pelos franceses, e Red Knight (Cavaleiro Vermelho) e Red Baron (Barão Vermelho) pelos ingleses.


Nascido em Breslau, Silésia, então Alemanha (agora Wrocław, Polônia), Richthofen mudou-se com sua família para Schweidnitz (agora Swidnica, Polônia), quando tinha nove anos de idade. Em sua juventude, Richthofen apreciava caçar a cavalo e equitação e foi estudar na Inglaterra no Lincoln College, Oxford. Depois disso ingressou na escola militar. Após terminar o treinamento de cadete, juntou-se ao Regimento nº 1 de Uhlan como membro da cavalaria em 1911.
Quando estourou a Primeira Guerra Mundial, era um oficial da cavalaria e foi chamado ao dever nas frentes ocidental e oriental, servindo de escolta para o exército alemão. Perto de maio de 1915, entediado com essa função, Richthofen pediu para ser transferido à Força Aérea. Transformou-se num observador aéreo.
Inspirado pela oportunidade de conhecer o grande piloto de combate Oswald Boelcke, Manfred decidiu tornar-se ele próprio um piloto. Mais tarde, Boelcke selecionou von Richthofen para juntar-se ao grupo de elite Jagdstaffel ("grupo de caça"), JASTA 2. Von Richthofen ganhou seu primeiro combate aéreo sobre Cambrai, França, no ano de 1916.
Manfred, como muitos de seus companheiros pilotos, era muito supersticioso. Ele nunca saia em missão sem ser beijado por alguém querido. Isto tornou-se rapidamente um hábito difundido entre todos os pilotos de combate.
Depois de sua 18ª vitória, von Richthofen recebeu o Pour le Mérite, a honraria militar mais elevada da Alemanha na época. Antes disso, em 23 de novembro de 1916, ele derrubou o ás da aviação britânico Lanoe Hawker, chamado as vezes de "o Boelcke Britânico". Isto aconteceu quando von Richthofen ainda voava num Albatros D.II. Entretanto, após esta batalha, foi convencido de que necessitava de um avião com maior manobrabilidade, embora isto implicasse uma perda de velocidade. Infelizmente para ele, o Albatros foi o avião padrão da Força Aérea Alemã até o fim de 1917, e o barão voou num Albatros modelo D.III e depois num D.V.. Em setembro daquele ano Richthofen estava pilotando um Fokker Dr. I, o avião triplano ao qual ficou mais associado e que foi projetado por Anthony Fokker. Entretanto, das 80 vitórias em combates aéreos, apenas 20 ocorreram quando o Barão utilizava o triplano.


sexta-feira, 6 de junho de 2008

Gol Lança Check-in Pelo Telefone.

Através de projeto desenvolvido em parceria com a telefônica OI, a Gol está lançando o check-in pelo celular. Por enquanto a novidade está restrita ao Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, para os vôos da ponte aérea. Em breve, o serviço deve estar disponível em mais aeroportos do Brasil e para clientes de outras operadoras.
Com ele os dados são enviados para o celular do cliente por SMS, a partir de 24 horas antes do vôo ou no momento em que o usuário chega ao aeroporto, pois o sistema reconhece que seu aparelho encontra-se no local. A mensagem inclui o código de barras 2D para acesso ao portão de embarque, número e horário do vôo e o número da poltrona.
Para obter o serviço é necessário cadastrar o celular na hora da compra da passagem, preencher os dados solicitados e escolher o assento. O código de barras, que é enviado ao celular do cliente, deve ser apresentado para o funcionário da GOL, no portão de embarque.
Após a leitura, o cliente recebe um mini-cartão de embarque para apresentação a Infraero. Futuramente, a Companhia planeja eliminar a impressão do papel. Por enquanto, o serviço é válido apenas para passageiros sem bagagem ou com bagagem

Fonte:Site: http://www.destinodosol.com.br/