QUAL A MELHOR AERONAVE PARA INSTRUÇÃO PRIMÁRIA

quinta-feira, 21 de abril de 2011

SENECA CAI APÓS A DECOLAGEM EM MANAUS E 7 MORREM

Prezados amigos aviadores, ontem infelizmente um Seneca da empresa de táxi aéreo Amazonaves caiu após a decolagem do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus. Todos os sete ocupantes da aeronave faleceram, incluindo o proprietário da empresa, Antonio Picão, sua esposa e filho.
E é com grande tristeza que o Papo de Hangar publica essa postagem a seguir, contendo informações coletadas de alguns dos principais portais de notícias do Brasil.
Deixo aqui os meus pesâmes aos familiares, amigos e todos que de alguma forma possam estar envolvidos com esse triste acontecimento. E o desejo de que em breve, os esclarecimentos dos fatos possam servir de ensinamento para todos nós, aeronautas, aeroviários e usuários do transporte aéreo, afim de evitarmos mais tragédias.

Bruno Maciel - 22.04.11

Um avião da Amazonaves Taxi Aéreo com sete ocupantes caiu na região do aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus, por volta das 16h (hora de Brasília) desta quinta-feira. Morreram no acidente Antônio Picão, dono da empresa, Luciana Picão, mulher de Antônio, Matheus Picão, filho do casal, Genilsa do Nascimento, funcionária da empresa, e outros três ocupantes, Kelly Sidonia, Valdeir Silva e Magno Souza.


O avião, que tinha como destino a cidade de Santarém (PA), caiu no momento da decolagem. Após o acidente, o aeroporto de Manaus chegou a ficar fechado.
A aeronave caiu nas proximidades da pista, e os destroços se espalharam para fora da área do aeroporto, atingindo uma importante via da zona oeste de Manaus, a avenida do Turismo.
O Corpo de Bombeiros informou que o avião não chegou a incendiar. As vítimas morreram com politraumatismos devido ao choque da aeronave com o solo. As causas do acidente são desconhecidas.

Técnicos do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos já estão no aeroporto e analisam os destroços da aeronave. As causas do acidente ainda não foram esclarecidas.

Os corpos das vítimas do acidente estão no IML (Instituto Médico Legal) da capital. Os médicos legistas estão tendo dificuldade para reconhecer as partes dos corpos. Por isso, não há previsão de enterro.

Há registros de pelo menos quatro outros acidentes com aeronaves da empresa Amazonaves nos últimos nove anos. O último ocorreu em 2007.

Um avião bimotor modelo Seneca II, prefixo PT-WIG, caiu no condomínio residencial Dilma Toledo, próximo ao Aeroclube do Amazonas, no bairro Flores, zona centro-sul de Manaus. A aeronave atingiu uma casa que estava em construção. No avião estavam apenas o piloto e um passageiro, que tiveram ferimentos graves. Na ocasião, o piloto, Leandro Costa, 25, informou que houve problemas mecânicos no motor depois da decolagem. Ele tentou retornar ao aeroclube, mas a aeronave acabou caindo no condomínio.

Em maio de 2002, houve um acidente com um Minuano (EMB-720 D) da empresa, prefixo PT-OFA, que fazia um vôo de experiência (vôo local), após serem realizadas uma inspeção geral (1.000 horas). O piloto saiu gravemente ferido.

O mais grave ocorreu em 2003, quando um outro Minuano (EMB-720 D), prefixo PT-VCB, sofreu um acidente quando decolou de Tefé (a 523 quilômetros a oeste de Manaus) para São Gabriel da Cachoeira (a 852 quilômetros a noroeste de Manaus), levando o piloto e um passageiro. A aeronave foi localizada cerca de três meses depois submersa em um lago próximo à comunidade indígena de Maguari. Encontrava-se de dorso com a bequilha quebrada, apresentando danos estruturais leves. Os dois ocupantes morreram no acidente.

Abaixo seguem os dados da aeronave:

MATRÍCULA: PT-EFS

Fabricante: EMBRAER

Modelo: EMB-810C

Número de Série: 810055

Tipo ICAO : PA34

Tipo de Habilitação para Pilotos: MLTE

Classe da Aeronave: POUSO CONVECIONAL 2 MOTORES CONVENCIONAIS

Peso Máximo de Decolagem: 2073 - Kg

Número Máximo de Passageiros: 005

Categoria de Registro: PRIVADA SERVICO AEREO PRIVADOS

Número dos Certificados (CM - CA): 8966

Situação no RAB:

Data da Compra/Transferência: 260707

Data de Validade do CA: 27/10/15

Data de Validade da IAM: 031111

Situação de Aeronavegabilidade: Normal


Fontes:

Portal Terra

D24AM

R7

Portal G1

Anac

quarta-feira, 20 de abril de 2011

NOTÍCIAS - AIR FRANCE REMARCA VOO APÓS CAMINHÃO BATER EM AVIÃO NO RIO DE JANEIRO

Os 436 passageiros do avião da Air France, que estavam no voo AF-443, cancelado nesta terça-feira (19) após um caminhão de combustível bater na aeronave no Aeroporto Tom Jobim, no Rio, vão seguir para Paris num novo voo programado para as 13h50, de quarta-feira (20). As informações são da assessoria de impresa da companhia áerea.
Inicialmente, a assessoria da empresa havia informado que algumas pessoas estavam sendo realocadas em outros voos.
A Air France afirmou ainda que vai pagar a hospedagem dos passageiros que não residem no Rio e precisam ficar na cidade para o novo embarque. A companhia informou também que vai custear as despesas de transporte e alimentação de todas as pessoas que estavam a bordo do avião envolvido no acidente. De acordo com a empresa, não houve feridos.
Como foi a batida
Segundo a Air France, o caminhão tinha acabado de abastecer a aeronave na pista e ao fazer uma manobra, houve a colisão. Devido ao acidente, a fuselagem do avião foi danificada, informou a empresa.
A Petrobras Distribuidora afirmou, em nota, que os operadores de pista a serviço da empresa em todo o país recebem treinamento de nível internacional, e que vai apurar as causas do incidente junto às autoridades aeroportuárias.
A Infraero informou que o aeroporto está aberto para pousos e decolagens.


Fonte: Portal G1

NOTÍCIAS - NOVE AEROPORTOS NÃO FICARÃO PRONTOS PARA A COPA DE 2014, DIZ IPEA

Dos 13 aeroportos brasileiros que receberão investimentos para modernização e aumento de capacidade, com vistas à Copa do Mundo de 2014, nove não ficarão prontos a tempo e um será finalizado no mês em que se inicia o campeonato - 'se tudo der certo'. A conclusão é do estudo 'Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações', divulgado hoje pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Com base no tempo médio de uma obra de infraestrutura de transporte de grande porte no Brasil, e no estágio atual dos trabalhos em cada aeroporto, o Ipea concluiu que os aeroportos de Manaus, Fortaleza, Brasília, Guarulhos (SP), Salvador, Campinas (SP), Cuiabá, Confins (MG) e Porto Alegre não estariam prontos para a Copa de 2014. As obras do aeroporto de Curitiba podem ficar prontas até junho de 2014, 'se tudo der certo', diz o estudo. Essa previsão é otimista, porque não leva em conta problemas como um questionamento do Tribunal de Contas da União (TCU), por exemplo.

Para o Ipea, o aeroporto do Galeão (RJ) já está em obras e tem uma situação operacional adequada. As obras do novo aeroporto de Natal não têm previsão de conclusão, conforme dados da Infraero, e o atual aeroporto receberá investimentos para ampliar o terminal de passageiros, mas a capacidade não foi divulgada. De qualquer forma, segundo o Ipea, um novo aeroporto em Natal não ficaria pronto antes da Copa de 2014. E as obras no aeroporto de Recife se referem apenas à construção de uma torre de controle.

Mesmo se todas as obras forem concluídas até 2014, isso não quer dizer que a aviação civil brasileira voará em céu de brigadeiro. Levando em conta o crescimento da economia brasileira, o Ipea estima que o movimento de passageiros vai crescer em média 10% ao ano, chegando a 151,8 milhões de pessoas nos 13 aeroportos da Copa, durante o ano de 2014. Com as reformas, a capacidade dessas unidades será de 148,7 milhões. Dez aeroportos estariam em situação crítica, com taxa de ocupação acima de 100%.

'A análise do plano de investimentos para os 13 aeroportos da Copa sugere que as obras foram planejadas com subdimensionamento da demanda futura (...) O setor continua sendo planejado com o olho no espelho retrovisor, em vez de se preparar para 40 anos à frente', diz o documento elaborado pelo Ipea. O instituto lembra que o governo federal assegurou à Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) R$ 5,6 bilhões para investir nesses 13 aeroportos, para um aumento de 57,4% na capacidade.

Como solução para o possível atraso, o Ipea sugere que o poder público poderia estabelecer procedimentos diferenciados em relação às obras de infraestrutura nos aeroportos, a fim de diminuir a demora na execução das diferentes etapas desse tipo de investimento. O instituto também menciona a participação da iniciativa privada. 'A iniciativa privada investe recursos nos demais modais de transporte (rodoviário, ferroviário e aquaviário). Apenas para o setor aeroportuário não há investimentos privados'.

Consultada, a Infraero disse que desconhece as bases técnicas utilizadas no estudo do Ipea e não participou de qualquer discussão, 'de modo que não pode fazer qualquer tipo de avaliação a respeito'.

SUPERLOTAÇÃO

O estudo do Ipea também traça um panorama dos 20 principais aeroportos brasileiros (não somente aqueles que serão usados na Copa). A pesquisa ressalta que, com o forte crescimento da demanda nos últimos anos, sem o respectivo aumento da capacidade operacional dos aeroportos, 14 desses aeroportos já funcionaram acima do limite em 2010.

Dos 20 maiores aeroportos do País, apenas três estavam em situação adequada no ano passado, ou seja, com taxa de ocupação inferior a 80%: Galeão (RJ), Salvador e Recife. Outros três estavam em situação preocupante, com taxa de ocupação entre 80% e 100%: Curitiba, Belém e Santos Dumont (RJ). A taxa é obtida a partir da divisão do número de passageiros movimentados pela capacidade do aeroporto.

Em 14 aeroportos a situação é crítica, com taxa de ocupação média de 187,15% no ano passado. A pior situação é do aeroporto de Vitória (taxa de ocupação de 472%), seguido por Goiânia (391%) e Florianópolis (243%). A lista dos aeroportos em situação crítica continua com Fortaleza (169%). Porto Alegre (166%), Confins-MG (145%), Viracopos-Campinas (143%), Brasília (141%), Cuiabá (133%), Guarulhos (130%), Congonhas (129%), Natal (127%), Maceió (119%) e Manaus (108%).

Em 2003, o número de passageiros nos 67 aeroportos brasileiros foi de 71,2 milhões. Em 2010, esse movimento saltou para 154,3 milhões de passageiros, um crescimento de 116,7%. Nesse período, o governo investiu R$ 8,79 bilhões em aeroportos e no controle do tráfego aéreo. Porém, o Ipea ressalta que a média de execução do programa de investimentos da Infraero foi de apenas 44% (ao se comparar os recursos autorizados com os realizados). 'Isso aponta para a necessidade de inadiável aprimoramento na gestão empresarial da Infraero', diz o estudo do instituto.

PREOCUPAÇÃO

Nas últimas semanas, diversas autoridades brasileiras e internacionais têm mostrado preocupação em relação à situação dos aeroportos do País. Um deles foi o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB). Segundo ele, as demais obras necessárias para a Copa de 2014 estão seguindo o calendário previsto. 'O único desafio para o qual não consigo enxergar a solução é a concessão dos aeroportos', afirmou.

No final do mês passado, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, advertiu os brasileiros que o torneio será 'amanhã', e não 'depois de amanhã'. Esta semana, o ministro do Esporte, Orlando Silva, afirmou que a presidente Dilma Rousseff vai anunciar 'inovações' no sistema aeroportuário brasileiro logo após a sua viagem à China. Segundo ele, a modernização do sistema já começou, com a mudança de comando na Infraero e a escolha de Wagner Bittencourt de Oliveira para comandar a recém criada Secretaria de Aviação Civil.