QUAL A MELHOR AERONAVE PARA INSTRUÇÃO PRIMÁRIA

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

ARTIGO - SEGURANÇA OPERACIONAL: SGSO - 10 PONTOS ESSENCIAIS QUE VOCÊ PRECISA SABER

Olá pessoal,

Entre janeiro de 2013 e novembro de 2015, além de Instrutor de Voo do Aeroclube de Campinas, também exerci a função de Gestor de Segurança Operacional - GSO, o que me trouxe outros pontos de vista sobre as operações aéreas de um Aeroclube. Juntamente com o coordenador de instrução,  o chefe dos instrutores e demais instrutores de voo, além de alguns membros da diretoria, realizamos periodicamente vistorias, auditorias, palestras e seminários, emitimos boletins, informativos e recomendações de segurança operacional, analisamos os formulários RELPREV e ESO, afim de identificar, classificar e posteriormente reduzir os riscos das operações.


Como já é de conhecimento de todos, a atividade aérea oferece riscos, mas com a implantação e manutenção do SGSO nas instituições, o risco dessas atividades é reduzido, mantendo-se em um nível aceitável ou abaixo deste.

Em outras oportunidades irei falar sobre análises de risco, incursão em pista, F.O, CFIT, Risco de Fauna e Baloeiro, Raio Laser, etc. Teremos muitos artigos sobre Segurança Operacional daqui pra frente.

Abaixo vou falar um pouco agora sobre os 10 pontos essenciais que você precisa saber sobre o Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional - SGSO.

Não esqueçam de comentar, compartilhar, enviar suas críticas, sugestões, reclamações e elogios via email (brunogmaciel@gmail.com). Também não deixem de se inscrever no blog, na aba direita da página você poderá se tornar um seguidor do blog ou se inscrever para receber as postagens via email.
Um abraço a todos e bons voos sempre.

1- O QUE É O SGSO?
É um conjunto de ferramentas gerenciais e métodos organizados para apoiar as decisões a serem tomadas por um provedor de serviço da aviação civil em relação ao risco de suas atividades diárias.

2- QUAL É O FOCO DO SGSO?
O foco do SGSO está na melhoria contínua da segurança operacional. Entende-se por segurança operacional o estado no qual o risco de lesões às pessoas ou danos aos bens é reduzido ou mantido em um nível aceitável, ou abaixo do mesmo, por meio de um processo contínuo de identificação de perigos e gerenciamento dos riscos.

3- QUAIS SÃO OS PROCESSOS-CHAVE DE UM SGSO?
• Identificação de perigos: conjunto de atividades voltadas para identificação de perigos relacionados com a sua organização.
• Reporte de Eventos de Segurança Operacional (ESO): processo de aquisição de dados e informações relacionados à segurança operacional.
• Gerenciamento de riscos: processo padronizado para avaliação e definição de medidas de controle de riscos.
• Medição de desempenho: ferramentas gerenciais de nidas para avaliar se os objetivos de segurança operacional da organização estão sendo atingidos.
• Garantia da qualidade: conjunto de atividades voltadas para padronização da prestação do serviço conforme critérios de desempenho.

4- QUAIS SÃO OS PAPÉIS E RESPONSABILIDADES DENTRO DO SGSO?
• A alta direção, representada pelo seu executivo líder, é responsável e presta contas em relação ao estabelecimento do SGSO e à alocação dos recursos necessários ao suporte e manutenção de um SGSO efetivo.
• O nível gerencial é responsável pela implantação, manutenção e adesão ao SGSO em suas áreas.
• Todos os empregados são responsáveis pela identificação e reportes de perigos, além de participarem com contribuições para a melhoria da segurança operacional.

5- COMO O SGSO PODE TRAZER BENEFÍCIOS PARA MINHA ORGANIZAÇÃO?
• um conjunto maior e melhor de informações para a tomada de decisões.
• Melhora a segurança operacional, reduzindo o risco da ocorrência de acidentes.
• Melhora a alocação de recursos, proporcionando maior e ciência.
• Reforça a cultura de segurança operacional no provedor de serviço.
• Demonstra o comprometimento do provedor de serviço com a segurança operacional.

6- QUAIS SÃO AS QUALIDADES PRINCIPAIS EVIDENTES NAS ORGANIZAÇÕES  QUE POSSUEM UM SGSO EFETIVO?
• Alta direção comprometida com a melhoria da segurança operacional e pessoal comprometido com os objetivos de desempenho da segurança operacional.
• Clara percepção sobre o que é um SGSO e sobre o que deve ser feito para melhorar a segurança operacional.
• Orientação para alocação equilibrada dos recursos visando o controle e a mitigação viável do risco.
• Prática de comunicação aberta através da organização, que é abrangente e transparente, além de não punitiva.
• Cultura organizacional que continuamente busca a melhoria.

7- O QUE O SGSO NÃO É?
• Auto-regulação ou desregulação.
• Responsabilidade ou compromisso de um só departamento.
• Substituto ao programa de vigilância operacional do Estado.
• Fardo sem objetivo.
• Simples conjunto de requisitos a serem cumpridos.

8- O QUE O SGSO PROPÍCIA?
• Trabalhar com os processos já existentes.
• Integrar outros sistemas de gerenciamento, proporcionando um conjunto  flexível para organizar e orientar as atividades do provedor de serviço.
• Demonstrar boas práticas de negócios.

9- QUAL A DIFERENÇA ENTRE O SGSO E SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE (SGQ)?
• O SGSO é focado em aspectos da segurança operacional da organização.
• O SGQ é focado nos serviços e produtos da organização.
• Enquanto o SGQ é focado em conformidade, o SGSO é focado nos perigos. Ambos, não-conformidades e perigos, podem impactar a segurança operacional.
Ambos os sistemas aumentam a segurança operacional e são ferramentas complementares. Você não terá um SGSO efetivo sem aplicar os princípios de SGQ, que irão controlar os processos e procedimentos de identificação de perigos e controle/mitigação de riscos, garantindo que funcionem como o previsto e promovendo uma melhoria contínua.

10- QUAL É A DIFERENÇA ENTRE UM PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS E O SGSO?
Um Programa de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos é fundamentalmente reativo e com atuação pontual, não abrangendo todo o provedor de serviço. O SGSO está fundamentado sobre uma abordagem sistêmica e gerencial primordialmente proativa/preditiva, identificando os riscos à segurança operacional existentes no sistema antes que um evento indesejado ocorra. Considera perigos e riscos que impactam a organização, bem como inclui ferramentas e métodos para controle desses riscos.


FONTE: Esta publicação foi preparada pela Gerência-Geral de Análise e Pesquisa da Segurança Operacional (GGAP) e está em consonância com os trabalhos do Grupo de Colaboração Internacional para o SGSO (SMS ICG) e com o PSOE-ANAC.

Nenhum comentário: