QUAL A MELHOR AERONAVE PARA INSTRUÇÃO PRIMÁRIA

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

ANAC LANÇA DICAS DE SEGURANÇA DE VÔO PARA PILOTOS DA AVIAÇÃO GERAL

Brasília, 19 de novembro de 2008
A Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC começa a distribuir uma cartilha de orientações de segurança para os pilotos da Aviação Geral – aqueles que voam em aeronaves particulares, táxis-aéreos, aviação agrícola etc. O guia “Segurança – práticas para um vôo seguro” reúnem uma série de dicas com o objetivo de orientar e reforçar a responsabilidade do piloto no cumprimento das normas de vôo.
Ele será distribuído por aeroclubes, escolas de aviação, associações de pilotos, empresas e outras entidades da Aviação Geral. Além disso, poderá ser obtido gratuitamente nas Gerências Regionais da ANAC em sete capitais e está disponível para visualização e download na página da agência reguladora na Internet. O guia tem 20 páginas e formato pequeno, para facilitar seu uso e transporte.
Com linguagem simples e de fácil entendimento, ele foi produzido pela Gerência Geral de Investigação e Prevenção de Acidentes (GGIP) da ANAC e contou com a colaboração do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) da Força Aérea Brasileira e da Associação Brasileira da Aviação Geral (ABAG).
Após uma “Mensagem ao Comandante” e uma introdução sobre os acidentes e suas causas mais comuns – de cada quatro acidentes no Brasil, em pelo menos um a regularização do piloto e/ou da aeronave estava vencida junto à ANAC o guia “Segurança práticas para um vôo seguro” divide-se em três partes, nas quais traz dicas importantes para a preparação do piloto, da aeronave e do próprio vôo.
O guia chama a atenção do piloto para que ele respeite suas próprias limitações operacionais. Por exemplo, se ele não está habilitado a voar por instrumentos, deve evitar sair do chão em condições meteorológicas adversas. Além disso, recomenda que o piloto recicle periodicamente seus conhecimentos e sua qualificação operacional, através de treinamentos em curvas de grande inclinação e de pousos simulados de emergência, entre outros.
O guia reforça também a importância do planejamento do vôo com antecedência e o respeito aos limites da aeronave, principalmente seu peso e balanceamento. Na preparação do vôo, são vários os alertas do guia: sobre a previsão do tempo, as condições da rota escolhida, os cuidados com o vento de través, o uso adequado da comunicação por rádio, o conhecimento do aeródromo de destino, os obstáculos geográficos em vôos de altitude mínima.
Sobre vôos à noite, faz uma recomendação: “Caso não esteja qualificado para vôo noturno, planeje seu vôo para chegar ao destino pelo menos uma hora antes do pôr-do-sol”. Na última parte, o guia fala dos cuidados que devem ser tomados com a aeronave, especialmente se ela for nova.
Destaca que é preciso estudar bem o manual do aparelho, recomenda realizar um vôo com um piloto que conheça bem o equipamento e fala da importância de estar familiarizado com as limitações do motor. Sobre o combustível, traz várias recomendações, entre elas: “Sempre planeje seu pouso com combustível necessário para voar pelo menos mais 30 minutos de cruzeiro sob condições visuais”.
Esse pequeno guia marca o início de uma campanha da ANAC para aumentar as condições de segurança da Aviação Geral, que conta com mais de 10 mil pilotos em atividade nas categorias privado e comercial em todo o país. Serão distribuídos ao todo 12 mil exemplares.
Dando continuidade à campanha, nos próximos meses a Agência divulgará cartazes educativos sobre segurança de vôo em todos os pontos de concentração de pilotos da Aviação Geral.
Fonte: ANAC

Nenhum comentário: