QUAL A MELHOR AERONAVE PARA INSTRUÇÃO PRIMÁRIA

quinta-feira, 29 de abril de 2010

4 AEROPORTOS BRASILEIROS TERÃO O "BODY SCANNER" A PARTIR DE MAIO


A Polícia Federal irá instalar em quatro aeroportos internacionais do Brasil aparelhos de raios-x capazes de fazer uma “varredura” no corpo de cada passageiro.
Os “body scanners” serão instalados a partir de maio no Rio, em São Paulo, Manaus (AM) e Recife (PE). De fabricação alemã, os aparelhos são usados para oferecer segurança contra ações terroristas.
“O ‘body scanner’ é capaz de detectar até dispositivos explosivos eventualmente escondidos em cavidades, nas partes íntimas ou amarrados ao corpo. É um equipamento com uma energia muito baixa que pode passar além de camisas e calças”, segundo o subcoordenador do Laboratório de Ciências Radiológicas da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), Antônio Peregrino.
A previsão é que a Polícia Federal, além da instalação, forneça treinamento para profissionais especializados. Os aeroportos internacionais Tom Jobim (Galeão), no Rio, Guarulhos, em São Paulo, Manaus e Recife serão os primeiros a receber o equipamento.
De acordo com a PF, ao refletir o corpo humano e eventuais armas escondidas, as ondas milimétricas do “body scanner” podem tornar transparentes camadas leves de roupas.
Um receptor coleta os sinais refletidos e os direciona a um computador, responsável por processar os dados e gerar uma imagem tridimensional dos indivíduos escaneados.
Os especialistas afirmam ainda que esse equipamento pode fornecer imagens nítidas principalmente de objetos de metal, como armas. O aparelho, no entanto, não detecta alguns materiais químicos ou de plástico ingeridos por passageiros como drogas e explosivos pequenos.
“Por ser uma tecnologia mais sofisticada e nova no mercado, custa, em média, mais de R$ 1 milhão”, disse Peregrino. O valor do “body scanner” não foi divulgado pela PF.
Em relação aos possíveis efeitos nocivos à saúde, ainda não estabelecidos, o equipamento não gera polêmica entre especialistas brasileiros. Porém, alguns profissionais não descartam a hipótese de dano ao corpo humano.
“Quando você fala sobre radiação ionizante, as pessoas leigas lembram logo de grandes acidentes e ficam preocupadas se vão ter câncer. Claro que se eu falar que não existe nenhuma possibilidade, eu estou mentindo. Existe uma possibilidade muito pequena em relação a um possível dano”, afirmou o especialista da UERJ.
Entretanto, Peregrino destaca que os efeitos são os mesmos da exposição ao sol. “Se você for à praia durante uma semana pode desenvolver um câncer. Existe uma probabilidade, mas na literatura científica atual não há como fazer uma relação causa e efeito para baixas doses de radiação, que é o caso do ‘body scanner’”, afirmou.

Um comentário:

emerson disse...

Neste post eu fiz um apanhado geral de como o ataques terrorista forjado em Detroit foi utilizado para criar a justificativa para os body-scanners, os perigos a saúde e porque devemos rejeitá-los:

http://www.anovaordemmundial.com/2010/05/estado-policial-brasil-recebe-body.html

abraços